Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

19 abril 2008

FÁBRICA DE CIMENTO DA VOTORATIM EM RONDÔNIA

Matéria do jornal rondoniense Estadão do Norte informa que a fábrica de cimento que o Grupo Votorantim planeja construir em Rondônia vai mesmo sair.

A fábrica ficará localizada em Porto Velho, no km 13 da BR-364, sentido Cuiabá, e gerará entre 300 e 400 empregos diretos.

O projeto do empreendimento já está tramitando e a empresa está pleiteando junto ao Governo do Estado a concessão de incentivos tributários, através do Conselho de Desenvolvimento do Estado de Rondônia (Conder).

A expectativa é de que a produção inicial seja em torno de 400 mil toneladas ao ano e quando a indústria estiver concluída, vai produzir 800 mil toneladas, ou seja, cerca de 8 milhões de sacos de cimento por ano. Isso significa dizer que inicialmente Rondônia deverá estar com a capacidade produtiva similar a de Mato Grosso. Depois ela dobra. Na primeira etapa a matéria-prima, o clinquer, será trazido de Sergipe, via hidrovia do Madeira. Na segunda etapa, prevista para setembro de 2009, será utilizada 50% da argila extraída em Rondônia.

Amigos rondonienses, contam exultantes, que inicialmente a unidade vai produzir apenas para atender a demanda gerada pela construção das duas hidroelétricas do rio Madeira.

Resta saber se com uma fábrica aqui ao lado, o preço do cimento no Acre vai cair. Estamos fazendo uma pequena reforma em casa e sabemos o alto custo que o cimento representa na obra. Hoje, por exemplo, a saca de 50 kg pode ser encontrada por preços que variam entre R$ 25 e R$ 28, dependendo da marca. Mas ontem já encontrei em um depósito, saca de 42,5 kg por R$ 28!!!

Quando questionados sobre o preço tão alto, os comerciantes sempre argumentam que o custo do frete é que encarece o preço final, pois, segundo eles, o cimento vendido no Acre vem de Goiás ou do Mato Grosso, há mais de 2.000 km de distância. Com a fábrica em Porto Velho, que fica a menos de 500 km de distância, é de se supor que a queda do preço no mercado local venha a ser considerável. Ainda mais que a unidade da Votorantim vai ganhar incentivos tributários do governo do Estado vizinho. É aguardar para ver.

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Mais um grande empreendimento que vai pra Rondônia, enquanto isso, o Acre com governo da florestania fica a ver navios e a população cada vez mais na miséria. Como disse o Evandro, pro Acre vai ser bom, pode baixar o preço do cimento, mas podia ser bem melhor se a fábrica fosse aqui, gerando emprego e renda

19/04/2008 17:32  
Blogger Evandro Ferreira said...

Caro Ferraz,
Se a 'mina' de argila própria para uso na fabricação de cimento fosse no Acre, com certeza a fábrica seria aqui. O fato da fábrica ser em Rondônia e não no Acre é uma questão da natureza. Lembra a situação do acre não ter pedreiras para a produção de pedra britada, que vem de Rondônia. Não depende do governo.

Agora, que o Governo do Estado podia ter uma política tributária mais branda para quem comercializa brita, isso seria altamente interessante. Afinal, quem pode pagar R$ 150-200 no metro cúbico de pedra britada? É um absurdo!

19/04/2008 18:14  

Postar um comentário

<< Home