AMBIENTE ACREANO: REGULARIZAÇÃO DA PROFISSÃO DE MOTOTAXISTAS
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

sexta-feira, julho 31, 2009

REGULARIZAÇÃO DA PROFISSÃO DE MOTOTAXISTAS

A legalização desse 'estilo africano-terceiromundista' de transporte urbano é um equívoco e resulta de interesse político-eleitoreiro de parlamentares. Nos últimos dez anos o número de mortes aumentou 1.000%. Em 14 estados, óbitos de motociclistas superaram os de pedestres. Custo da recuperação dos acidentados chegou a R$ 8 bilhões no ano passado. A sociedade paga a conta

G1/Jornal Hoje

Os acidentes de moto no país somaram dez mil mortos, mais de 500 mil feridos e um gasto de R$ 8 bilhões no ano passado, de acordo com o Instituto Brasileiro de Segurança no Trânsito. Nos últimos dez anos, o número de mortes aumentou 1.000%. A cada minuto, uma pessoa morre ou fica ferida por causa de acidentes com motocicletas.

Muitas das vítimas não usam equipamentos de segurança e nem fazem idéia dos estragos que um acidente pode causar. Quando um motociclista cai de sua moto, o asfalto vira uma lixa no atrito com a pele. E quanto maior for a velocidade da moto, pior para o condutor.

O professor de física Beraldo Neto faz o cálculo: se o piloto estiver a 60 km/h ele poderá deslizar entre 20 e 30 metros na queda, dependendo do tipo e das condições da pista. Cair de moto a 36 km/h equivale a uma queda de segundo andar de um prédio. Se o motociclista estiver a 72 km/h e cair, será o mesmo que ele despencar do sexto andar. Já para os pilotos de corrida, que podem se acidentar a 140 km/h, a queda é igual à altura de um prédio de 26 andares.

“No caso da moto, o próprio piloto é o pára-choque, ao contrário do carro, que tem amortecimento natural, por conta da lataria”, indica o professor.

O motociclista Washigton Silva sofreu um acidente de moto. Um carro na contramão atingiu a motocicleta em que ele viajava com um amigo. O amigo morreu. “Estou com trauma de andar de moto. Espero que as pessoas vejam o que aconteceu comigo e tomem posição para não acontecer com alguns deles também”, disse Silva.

Os acidentes com motociclistas custam caro para o estado. Segundo o diretor do Hospital da Restauração do Recife, Hélder Corrêa, as vítimas de acidente ficam de três a quatro meses de internamento hospitalar. “Elas têm um custo social importantíssimo e um custo também financeiro elevado para o estado porque as orteses e próteses usadas para essas cirurgias são materiais caros”, explica Corrêa.

Atualmente, em 14 estados brasileiros as mortes de motociclistas superaram as mortes de pedestres. As autoridades acreditam que dentro de dois ou três anos, no máximo, as vítimas de acidentes de motocicletas serão parte do principal grupo de morte dentro dos acidentes de trânsito.

Leia aqui nota do jornal A Tribuna sobre 'os prejuízos' que os motociclistas causam à sociedade acreana.

Clique aqui para ler nota do site A Gazeta Net indicando que eles, os motociclista, são responsáveis por 53% das mortes no trânsito em Rio Branco.

Foto: A Tribuna

Marcadores:

Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Envie este artigo para um amigo