AMBIENTE ACREANO: A ORIGEM PERDIDA DO MACARRÃO
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

quinta-feira, outubro 01, 2009

A ORIGEM PERDIDA DO MACARRÃO

Cientistas chineses descobrem o mais antigo vestígio da fabricação da massa


[O fio de macarrão acima foi deixado no prato por um chinês apressado há cerca de 4 mil anos (foto: reprodução / Nature)]

No último domingo, o almoço foi na casa da vovó. Família reunida, uma bagunça danada e, para acompanhar o falatório, uma deliciosa macarronada! De tão gostoso, o prato inspirou uma conversa bem temperada sobre a origem do macarrão... Ninguém sabe ao certo quem o inventou, mas árabes, chineses e, é claro, italianos lutam para ter essa honra.

Tudo indica, porém, que a disputa por “quem é o pai da massa?” chegou ao fim, e graças à pressa de algum chinês. Há cerca de quatro mil anos, ele deixou no prato um fiapo de macarrão que, encontrado agora pelos cientistas, é o mais antigo já registrado no mundo e parece assegurar a China como inventora dessa delícia.

O macarrão foi encontrado pelo grupo do cientista chinês Houyuan Lu, da Academia de Ciências de Pequim, numa região no noroeste da China, num sítio arqueológico conhecido como Lajia. Esta região abrigava um povoado, por volta do ano 2.500 antes de Cristo, que, ao que tudo indica, foi destruído por uma catástrofe inesperada – provavelmente, um terremoto, uma enchente de rio ou ambos. O macarrão estava dentro de uma vasilha virada de cabeça para baixo, que estava soterrada, a cerca de três metros da superfície.

Mas será que esses chineses comiam um macarrão igualzinho ao que foi servido no domingo? Mais ou menos. Na verdade, ao analisar os restos encontrados – um fio de quase meio metro de comprimento com 0,3 centímetro de espessura –, os cientistas descobriram que esse macarrão primitivo não era feito de farinha de trigo como os atuais, mas, sim, de uma espécie de milho, o milheto. A diferença pára por aí: sua produção, como a do nosso, consiste em extrair a farinha dos grãos amassados, trabalhá-la e cortá-la no formato desejado e depois cozinhar em água fervente.

Você imaginava que o macarrão fosse tão antigo? Na verdade, nem os cientistas sabiam precisar exatamente há quanto tempo ele faz parte da alimentação do homem. Há referências a alimentos cozidos, a base de cereais e água – como o macarrão –, em textos romanos do século 3 antes de Cristo e até em textos babilônicos e assírios, duas civilizações que viviam no Oriente Médio (onde hoje se localizam Iraque, Israel e vários outros países) em épocas anteriores ao ano 2.000 antes de Cristo.

Mas a origem do macarrão como conhecemos hoje sempre foi disputada entre chineses, italianos e árabes. Segundo alguns, Marco Pólo, aventureiro italiano do século 13, teria trazido o macarrão da China para a Itália. Outros defendiam a idéia de que os árabes haviam introduzido o alimento na Europa, quando dominaram a maior das ilhas italianas – a Sicília – no século 9. Outros, um pouco mais imaginativos, falavam que o macarrão havia sido roubado dos laboratórios de um bruxo alquimista italiano, servido ao rei – que achou o novo prato maravilhoso – e, assim, caído no gosto popular.

O certo é que no século 13 o macarrão começa a ganhar o mundo a partir da Itália, em especial da Sicília. Hoje existem mais de 500 tipos e formatos diferentes de massa, quase todas inventadas pelos italianos. Será que, há quatro mil anos, os primeiros chineses a comer macarrão podiam imaginar o futuro fantástico de sua invenção?
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

0 Comments:

Postar um comentário

Link permanente:

Criar um link

<< Home