AMBIENTE ACREANO: QUEIMADAS E ESTIAGEM DEVEM PERSISTIR EM RIO BRANCO E REGIÕES ADJACENTES
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

sexta-feira, agosto 13, 2010

QUEIMADAS E ESTIAGEM DEVEM PERSISTIR EM RIO BRANCO E REGIÕES ADJACENTES

Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano

Apesar do recente decreto de emergência ambiental no Acre, os dados do INPE/CTPEC de hoje, sexta-feira (13/08), mostram que o rítmo de queimadas em Rio Branco e regiões adjacentes não diminuiu de forma significativa.


As regiões com maior número de focos de calor estão localizadas na Bolívia, nas cercanias de Porto Velho-RO, em Rio Branco e municípios vizinhos, incluindo Boca do Acre-AM, na região de Tarauacá-Feijó e nas cercanias de Cruzeiro do Sul.


Para os moradores da capital do Acre, Rio Branco, a maior preocupação reside no substancial aumento do número de focos de calor detectados na Bolívia e no município de Porto Velho-RO.


Entre ontem e hoje, por exemplo, 2.854 focos de calor foram detectados no Departamento de Santa Cruz e 1.708 em Beni. No mesmo período do ano passado foram detectados apenas 624 e 193 focos de calor nestas localidades bolivianas. O incremento verificado neste ano é de mais de 450% e 900%, respectivamente. Em Porto Velho foram detectados entre ontem e hoje 173 focos de calor, em contraste com os 21 focos detectados no mesmo período do ano passado. O aumento foi de mais de 800%.


Em Rio Branco e municípios vizinhos (Bujari, Porto Acre, Senador Guiomard, Plácido de Castro, Acrelândia e Capixaba), foram detectados apenas 26 focos de calor entre ontem e hoje. No ano passado nenhum foco de calor havia sido detectado.


Fumaça deve persistir sobre a capital


A fumaça produzida pelo aumento das queimadas no Acre e regiões adjacentes está causando sérios problemas de saúde para a população da cidade de Rio Branco, que convive há mais de uma semana com uma densa camada de fumaça.


A chegada de uma frente fria vinda da Bolívia neste sábado poderá piorar ainda mais a situação, pois neste momento o índice de poluição atmosférica ao longo da região por onde a massa de ar frio irá passar é extremamente alta (figura ao lado).


Estiagem por mais uma semana


Além da fumaça, a população de Rio Branco tem convivido com uma estiagem severa nos últimos dois meses. Se não chover nas próximas semanas, a possibilidade do colapso do sistema de abastecimento de água da cidade é muito grande.


A previsão do INPE/CTPEC era de que havia 80% de probabilidade de ocorrer pancadas de chuva sobre a capital na tarde de sexta-feira. Entretanto, novas previsões do próprio INPE/CTPEC indicam que a probabilidade de chuva é agora bem remota, devendo a estiagem se estender pelo menos até a próxima quinta-feira (figura ao lado).


Esta situação favorece o a manutenção ou incremento do número de queimadas na região, sugerindo que a crise de poluição atmosférica que ocorre em Rio Branco deverá se agravar ainda mais.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

0 Comments:

Postar um comentário

Link permanente:

Criar um link

<< Home