AMBIENTE ACREANO: MARCHA PARA JESUS NO ACRE: QUEM FOI EXALTADO? JESUS OU O ESTADO DE ISRAEL?
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

sexta-feira, junho 24, 2011

MARCHA PARA JESUS NO ACRE: QUEM FOI EXALTADO? JESUS OU O ESTADO DE ISRAEL?

Ironia ou pura ignorância: a marcha para Jesus no Acre foi também a marcha para exaltar Israel, o estado político judeu que tem, entre suas políticas oficiais, a opressão e o assassinato de integrantes de outro povo, os palestinos, dos quais Israel também usurpa terras.

Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano

[Foto da marcha para Jesus no Acre]

As fotos falam tudo. Milhares de pessoas participaram da 'marcha para Jesus 2011' realizada em Rio Branco ontem (23/06). Algumas dezenas portavam bandeiras do país conhecido por Israel, que fica localizado no oriente médio. Tinha até uma mega bandeira, conforme se pode ver nas fotos do evento.

Não existe outra conclusão a ser tirada da marcha: além de exaltar Jesus, os participantes, especialmente os que portavam bandeiras de Israel, o estado político, exaltavam também este pequeno e militarmente poderoso país cuja fama notória no cenário internacional é de oprimir, invadir as terras e assassinar de forma recorrente membros de outro povo, os palestinos. E faz isso como uma política de Estado. Ou seja, as forças de segurança de Israel tem licença para matar. É uma política de Estado.

[Foto da marcha para Jesus no Acre]

Será que quem portava as bandeiras do estado de Israel tem consciência disso? Será que essas pessoas não sabem que é 'politicamente incorreto' tomar atitudes como essa?

Como elas podem justificar que estão exaltando Jesus por um lado e por outro exaltando um estado político que age de forma diametralmente oposta aos ensinamentos do líder cristão?

Quem assistiu os telejornais das grandes redes de TV ontem observou, por exemplo, que em São Paulo, onde aconteceu a maior de todas as marchas para Jesus neste ano de 2011, não era possível ver ou identificar facilmente a existência de bandeiras do estado de Israel.

[Foto da marcha para Jesus em São Paulo]

Qual o significado disso?

Que as lideranças evangélicas paulistas se conscientizaram do erro que cometeram no passado. Tudo indica que elas baniram ou sugeriram aos fiéis participantes da marcha a evitar portar bandeiras de estados políticos. A marcha tem carater estritamente religioso.

O que falta para as lideranças evangélicas acreanas fazerem o mesmo?












Fonte das fotos: Fotos da marcha para Jesus no Acre (site A Gazeta.net). Foto da marcha para Jesus em São Paulo (site Folha Online).
Publicado por Evandro Ferreira 17 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

17 Comments:

Blogger Daniel Ribeiro said...

Aplausos pro blogueiro!

13:48  
Anonymous Anônimo said...

Evandro, com esse mesmo pensamento Hitler tentou dizimar o estado de Israel, que existe desde tempos remotos! pense nisso antes de atacar o povo de Deus!
Jean Ferreira

14:39  
Anonymous Rigleison Alves said...

Caro Evandro, vc questiona as pessoas que faziam uso da bandeira de Israel sobre o conhecimento politico daquele país. Quando o Senhor mostra que não conhece nem um poquinho de história. Quem oprime quem? Quem na história sofreu o maior massacre? Quem por várias vezes foi expulso do seu território? Israel foi quase dizimado por seus inimigos(holocausto). A palestina hoje briga por um território que sempre pertenceu a Israel. E quando falamos de Israel, estamos falando de quem biblicamente e históricamente foi escolhida pra ser povo d Deus!!!

15:08  
Anonymous André Correia said...

Acharia bom se vc primeiro verificasse o que segnifica Israel para os cristão.

15:28  
Blogger Estou Sabendo said...

Foi por ignorância da maioria, más acho que houve manipulação também. Eu cheguei a perguntar a uma pessoa que participou da marcha e ela me disse que não sabia de que se tratava aquela bandeira, pensava que fazia parte da sua igreja. Com certeza tem gente por trás disso!

16:29  
Blogger Srtª. Jocília Oliveira said...

Essa é a sua posição quanto a Israel, outros podem usar os mesmos argumentos contra os Estados Unidos e é um país que apesar de não andarmos com bandeiras nas ruas dele, usamos as roupas que eles fabricam, os filmes que produzem, incluímos palavras deles no nosso vocabulário.

16:31  
Blogger padilha said...

Caríssimo Evandro,

O maior perigo, neste caso, é a intolerança e a irracionalidade. A continuar assim, já que esta não é primeira vez que os participantes da marcha portam bandeiras de Israel, transformarão o evento em manifestação explícita de intolerância e plataforma política, como já me parece ser.

Bom trabalho.

Lindomar Padilha

16:31  
Anonymous Javã Costa said...

Prezado Evandro, sempre acompanho seu blog e sempre gostei muito de seus escritos...porém...Para o Povo de Deus que estava na marcha Israel é a Terra Santa povo escolhido por Deus a quem Deus deu por herança a terra de Israel que os palestinos reivindicam. Na verdade quem quer usurpar as terras são os palestinos ...da maneira que vc coloca Israel como um país assassino que tem licença para matar..mas não mencionou os milhões de judeus mortos no holocausto, os atentados que israel sofre constantemente...parem pra pensar se não existe a Mão poderosa de Deus sobre Israel..vc mesmo mencionou que é um País pequeno..mas forte...porque até hoje nenhuma nação do mundo conseguiu derrotar Israel..sendo ele tão pequeno ??? A bíblia diz, Orai pela paz em Israel e prosperarão....

17:08  
Blogger Evandro Ferreira said...

Prezado Javã,

O Estado de Israel a que me refiro não correponde à nação de Israel mencionada na biblia.
O conceito de estado político só surgiu em 1815, no Congresso de Viena, quando 39 Estados soberanos foram reconhecidos na Europa. Com os Estados políticos vieram juntos seus símbolos (brasões, bandeiras nacionais, etc).
Portanto, a bandeira citada no meu texto nem de longe representa a nação de Israel citada na Bíblia, mas um Estado político criado após a segunda guerra mundial para abrigar os judeus que se encontravam espalhados pelo meundo.
Portar a bandeira do Estado de Israel na marcha foi uma ignorância sem tamanho. O que acho é que talvez alguns participantes, no afã de levar para a marcha a estrela de David, um dos símbolos sagrados dos judeus, resolveram portar a bandeira em questão, que contém a estrela.
E ai reside o erro, a ignorância: a bandeira em questão tem significado meramente político e não religioso. Ao portar a bandeira na marcha religiosa, os participantes estão, por um lado, idolatrando o Estado político de Israel e, por outro, dando um caráter político à marcha, que deveria ser estritamente religiosa.

Por isso reafirmo: a marcha idolatou sim o Estado de Israel, que como qualquer Estado político moderno, vive seus conflitos e problemas políticos e econômicos. O fato desse Estado portar o nome Israel - citado na bíblia - não o candidata a ser uma espécie de nação santificada, acima do bem e do mal.

Evandro

19:41  
Blogger Esperança said...

Evandro e Padilha, concordo com vcs,a intolerância e igorância parece não ter fim.

11:08  
Blogger antonio STÉLIO said...

Caro Evandro, obrigado por nos brindar com os únicos textos possíveis de boa leitura. Grande, antonio stélio.

18:59  
Blogger Rafael Garcez said...

Caro Javã Costa,

Acho que Deus na sua infinita bondade, não faz distinção de seus filhos. Com isso creio, que o povo de Israel não é um povo melhor que os outros. Tenho certeza da importância do povo de Israel para a evolução da crença monoteísta, mas a "bandeira" de Cristo e de Deus não é a de Israel, e sim a da conduta moral exemplar!!!

16:53  
Anonymous Cássio Santana said...

Senhor Evandro, no Art. 5° IV da Constituição brasileira – é livre a manifestação do pensamento e inciso VI é inviolável a liberdade de consciência. E ignorância é da sua parte em fazer uma indagação, a respeito se a Marcha foi para Jesus! toda honra e glória é para Ele, vejo que não sabe nada do contexto histórico do povo Cristão, e o que significa a bandeira de Israel, nada foi levado para o lado político, a qual eu e uns companheiros levamos a mega bandeira como citou, Uma nação escolhida por Deus, onde Cristo morreu e ao terceiro dia ressuscitou e em breve voltara, acho que o senhor deve ler mais um pouco a Bíblia, se é, que já leu algum dia. Em 1948, depois de quase 2000 anos de exílio, o Estado de Israel foi reestabelecido como o Lar Nacional Judaico. A nova bandeira foi apresentada na ONU em 1949. A bandeira é o símbolo do orgulho do retorno da Nação Judaica ao seu lar. Após o massacre de Hitler, onde morreram mais de 6.000.000 de judeus, Israel luta por algo que sempre lhe pertenceu, a Palestina. Voltando a bandeira as faixas azuis acima e abaixo da Maguen David nos lembram o talit. Quando vemos a bandeira de Israel, nos lembramos da fé e das orações de muitas gerações de judeus que esperaram o retorno ao seu Lar. No entanto, há um significado maior na estrela de David, pois muitos afirmam que ela é um símbolo do próprio Messias, Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele mesmo diz no livro do Apocalipse(22, 16): “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos atestar estas coisas a respeito das igrejas. Eu sou a raiz e o descendente de Davi, a estrela radiosa da manhã.”

10:06  
Blogger Stéphane said...

Em suma, falta do que fazer/publicar, discutir esse assunto, tem tanto sentido quanto discutir sobre a união homoafetiva, não leva a lugar nenhum, porque não escrever sobre como resolver os problemas da educação, saúde, fome e dar um pouco mais de dignidade às pessoas para que estas possam ser tratadas como devem ser tratadas, independemente do credo, opção sexual, cor da pele...
Ame o próximo meu irmão, aceite-o como é, estamos todos juntos neste barco.

12:46  
Anonymous Valden said...

Evandro,

Parabéns pelo belíssimo texto, infelizmente muitos são ovelhas tocadas a cajado sem que saibam o que estão fazendo, lamentavelmente carregam bandeiras e defendem livros sem questionar. Seja bem vindo a turma demonizada pelo povo do velho livro.

09:16  
Blogger Terra Náuas said...

Prezado Evandro, somente agora encontrei este texto. Acho ridículo este uso de bandeiras de Israel que vc tão claramente expôs, não tem correspondencia nenhuma com a nação historica de Israel. O moderno estado de Israel é um estado violento, autoritário e teocrático e o fato de que "não serem derrotados" não tem nada a ver com "deus", mas com o $ dos judeus americanos que financiam o belicismo israelita.
Em termos religiosos, um deus que escolhe um povo e massacra os demais, só sereve a este povo,e a mais nenhum. Parabéns pela lucidez

11:21  
Anonymous Anônimo said...

Prezado Evandro,
Israel é a única real democracia no Oriente Médio. Os arabes em Israel vivem com uma qualidade de vida em média melhor do que em qualquer pais árabe da região.
Procure saber um pouco sobre os palestinos no Libano ou Jordania se voce realmente se interessa pelo assunto.
Voce realmente se preocupa com os palestinos ou existe algum outro sentimento em suas palavras?
Pense nisso!

20:43  

Postar um comentário

Link permanente:

Criar um link

<< Home