ambiente acreano: OBESIDADE E HIPERTENSÃO EM INDÍGENAS
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

terça-feira, julho 27, 2010

OBESIDADE E HIPERTENSÃO EM INDÍGENAS

Agência FAPESP – Um inquérito nacional sobre a saúde e nutrição dos povos indígenas aponta um aumento nos casos de obesidade, hipertensão arterial e diabetes.

Segundo o Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição dos Povos Indígenas, coordenado por pesquisadores da Fundação Nacional Oswaldo Cruz (Fiocruz), também são elevadas as prevalências de desnutrição em crianças e de anemia em mulheres e crianças.

O estudo apresenta uma radiografia das condições de vida dos povos indígenas, que representam menos de 1% do contingente populacional brasileiro, e indica uma mudança no perfil epidemiológico-nutricional.

A tuberculose se destacou como uma das mais importantes causas de morbimortalidade indígena em todo o país, em geral apresentando coeficientes de incidência superiores aos observados na população brasileira geral.

Outra doença que preocupa é a malária, que atinge principalmente as populações indígenas situadas na região Norte, no oeste do Maranhão e no norte do Centro-Oeste.

O estudo chama a atenção para as condições ambientais favoráveis à transmissão de parasitas e microrganismos veiculados pela água e alimentos contaminados, que resultam em elevadas taxas de morbimortalidade por gastroenterites. Cerca de 60% das mortes em crianças com menos de um ano tem relação com o problema.

Uma em cada três crianças indígenas sofre de desnutrição, segundo o inquérito. Na região Norte, as prevalências foram de mais de 40%. Ao se olhar para outros parâmetros nutricionais, como a anemia, os índices ultrapassam os 50%.

Uma das explicações, segundo os pesquisadores, são as drásticas transformações nos estilos de vida associadas ao contato e à proximidade com os problemas típicos das grande cidades. O estudo verifica ainda tendência à redução na frequência e intensidade de atividades físicas, como decorrência de alterações importantes nas estratégias de subsistência e nos padrões de assentamento.

De acordo com a Fiocruz, os resultados do inquérito aprofundam e ampliam o conhecimento sobre saúde indígena no Brasil e os dados poderão subsidiar estratégias e políticas de saúde.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

0 Comments:

Postar um comentário

Link permanente:

Criar um link

<< Home

Photobucket