AMBIENTE ACREANO: GREVE DE CAMINHONEIROS: PODE FALTAR COMIDA E COMBUSTÍVEL NO ACRE
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

quarta-feira, junho 25, 2008

GREVE DE CAMINHONEIROS: PODE FALTAR COMIDA E COMBUSTÍVEL NO ACRE

Supermercados e postos de gasolina acreanos poderão ficar desabastecidos nos próximos dias em decorrência da greve por tempo indeterminado dos caminhoneiros autônomos de todo o país que inicia hoje (25)

Uma greve por tempo indeterminado dos caminhoneiros autônomos em todo o país poderá resultar em um colapso no abastecimento de alimentos e combustível no Acre. Segundo José da Fonseca Lopes, presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), a paralisação está sendo planejada para evitar o bloqueio de estradas e incidentes graves como os que aconteceram no último movimento da categoria, em 1999, quando pessoas doentes e passageiros de ônibus ficaram presos nas rodovias.

De acordo com ele, o aumento de 15% no preço do óleo diesel, autorizado no dia 27 de maio, foi a "gota d'água" na situação precária dos transportadores autônomos de cargas, pois o reajuste, em vez de ser incorporado ao preço do frete, causou o seu rebaixamento.

Lopes explicou que as indústrias e o comércio (embarcadores) escoam suas cargas por meio das empresas transportadoras fixando com elas contratos a preços definidos, normalmente por um ano. Essas empresas repassam parte das cargas para os caminhoneiros autônomos.

"Os embarcadores de cargas (comércio, indústria) não quiseram repassar o aumento e exigiram o cumprimento do contrato. Para cumprirem os contratos, as transportadoras paralisaram uma parte da sua frota e ficaram transportando só as melhores cargas. Elas jogaram o resto para os caminhoneiros a preços mais baixos do que antes para manter o equilíbrio das suas empresas, já que o caminhoneiro pega tudo o que aparece, mas agora não dá mais", argumentou.

O representante aponta que um frete de São Paulo a Salvador era contratado antes do aumento do óleo diesel por cerca de R$ 3,3 mil e hoje é oferecido pelas transportadoras por R$ 2,4 mil. Segundo ele, o total não cobre nem o valor do combustível gasto para fazer a viagem de 2 mil km, estimado em cerca de 1,5 mil litros, a um custo de aproximadamente R$ 2, o litro.

Com informações do Site Invertia e do O Estadão
Publicado por Evandro Ferreira 1 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

1 Comments:

Anonymous Ferraz said...

Nesse ponto o governo federal fez o máximo que podia, se a petrobras fosse repassar o aumentar integral pelo preço do petróleo, seria aumento pra 50% ou mais.

23:54  

Postar um comentário

Link permanente:

Criar um link

<< Home