AMBIENTE ACREANO: O DILEMA DA FRENTE POPULAR PARA AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS EM RIO BRANCO
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

segunda-feira, janeiro 09, 2012

O DILEMA DA FRENTE POPULAR PARA AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS EM RIO BRANCO

"Eu acho que o povo não quer votar em ninguém antipático não. Eu acho que o povo quer votar em alguém que trabalhe. Que seja capaz de ouvir as pessoas, de dar atenção, de conhecer os problemas. E eu acho que o povo quer votar em alguém que ele conheça e que não foi inventado de última hora e foi lá e posto e colocado (com um cartaz): vote aqui!"

Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano

[Atualizado às 17:20h]


Embora em política tudo seja possível, parece que a briga pela escolha do candidato da Frente Popular (FPA) para disputar a prefeitura de Rio Branco em outubro próximo promete ser intensa e disputada como nunca se viu desde a formação da coligação há cerca de vinte anos.

Em entrevista concedida a um canal de TV local a Deputada Perpétua Almeida, pré-candidata do PC do B, mostrou que está 'mordida' com a idéia do PT de impor o nome do Engenheiro Marcus Alexandre como o candidato da FPA.

Quando questionada sobre uma declaração do Senador Aníbal Diniz (PT-AC), que afirmou que nem sempre a melhor pessoa para administrar a cidade, para ganhar a eleição, é a popularesca (referindo-se à Deputada) e que muitas vezes é melhor votar em candidatos antipáticos, ela respondeu de pronto:

- Eu acho que o povo não quer votar em ninguém antipático não. Eu acho que o povo quer votar em alguém que trabalhe. Que seja capaz de ouvir as pessoas, de dar atenção, de conhecer os problemas. E eu acho que o povo quer votar em alguém que ele conheça e que não foi inventado de última hora e foi lá e posto e colocado (com um cartaz): vote aqui!

Está certíssima a Deputada. E essa certeza tem deixado os estrategistas do PT em um beco quase sem saída, pois, aparentemente, a única alternativa eleitoral viável para o partido seria lançar o nome do Senador Jorge Viana.

A questão é saber se ele trocaria a tranqüilidade de um mandato de oito anos na mais alta e prestigiada casa legislativa brasileira, onde tem se dedicado a assuntos de âmbito nacional, pela difícil e complexa tarefa de administrar a cidade de Rio Branco, onde terá que se preocupar com coleta de lixo e outros assuntos menores e extremamente desgastantes no contexto atual de escassez de recursos financeiros vivida pela prefeitura da cidade.

Marcos Alexandre é um nome para ser trabalhado para futuras eleições. Se o PT e a FPA pudessem se permitir, esse desconhecido engenheiro paulista, com quase nenhuma militância política no Acre, poderia, quando muito, ser lançado para disputar as eleições municipais - sem chances de vencer - com o único objetivo de ficar conhecido entre os eleitores.

Entretanto, os que controlam a FPA sabem que a presente situação política e eleitoral acreana não permite tal aventura. Essa estratégia funcionou muito bem para Jorge e Tião Viana, que foram 'testados' eleitoralmente na década de 90 com esse objetivo. E naquela época deu certo porque o PT e seus coligados nada tinham a perder.

Agora a situação é diferente. Uma derrota da frente política encabeçada pelo PT na disputa municipal deste ano irá, quase com certeza, garantir à oposição uma passagem tranqüila para a vitória na disputa ao governo do Estado daqui a dois anos. Não podemos deixar de lembrar que a FPA, com todos os seus expoentes políticos na disputa, foi derrotada em Rio Branco por Bocalon, Petecão e companhia nas eleições estaduais de dois anos atrás.

No âmbito da FPA, o contexto histórico e a situação política e eleitoral, incluindo pesquisas preliminares de intenção de votos, favorecem o nome da Deputada Federal Perpétua Almeida como a melhor opção para liderar a FPA na disputa pela prefeitura de Rio Branco.

Parece que dessa vez finalmente o PC do B vai deixar de exercer o papel de eterno coadjuvante do PT nas disputas eleitorais e nas administrações estaduais e municipais conquistadas conjuntamente. Resta saber se o PT vai deixar isso se concretizar.

Crédito das fotos: Marcos Alexandre (A Tribuna)/Perpétua Almeida (Câmara Federal).
Publicado por Evandro Ferreira 1 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

1 Comments:

Anonymous Raildo Morais said...

Tem razão o nobre articulista. Com a imposição desse tal Marcos Alexandre(Quem é mesmo esse cara?)a FPA vai descer o primeiro degrau rumo à oposição. O próximo degrau será dois anos depois.

20:42  

Postar um comentário

Link permanente:

Criar um link

<< Home