AMBIENTE ACREANO: MUDANÇA DO FUSO HORÁRIO DO ACRE
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

terça-feira, abril 15, 2008

MUDANÇA DO FUSO HORÁRIO DO ACRE

Algumas opiniões de quem é contra - II

Célia Pedrina:

"...Daí, vi a polêmica sobre a mudança de fuso horário e resolvi mandar este recadinho, para dizer que também sou contra a forma como tudo está sendo feito. Em país e num estado que estão passando por sérios e difíceis problemas, com tomadas de decisões no mínimo polêmicas por parte da nossa governança, em todos os Três Poderes, realmente é uma brincadeira fazer política defendendo a mudança de fuso horário como algo vital. Puta merda!

...Nesse sentido, a postura autoritária para quem, como você Fátima, que tão somente levantou a questão da necessidade de um debate, é no mínimo comprometedor, por parte de um político [o deputado estadual Moisés Diniz, líder do governo] que, mesmo sendo professor, também quer o direito de defender suas idéias. Daí, a apóia-las, sem qualquer consulta popular é outra história."

Trecho do post 'Recado para Fátima', de Célia Pedrina, publicado no Blog do Altino em 09/09/2007.

Antonio Alves:

"Liberdade de fuso, liberdade de horário. Ainda defendo esta bandeira. Mas sou contra, visceralmente contra, essa tentativa dos políticos e financistas e marqueteiros que agora inventaram de mudar o horário do por-do-sol.

Pra mim, ressalvadas a variação das estações, que junto à linha do equador é muito pequena, o sol nasce às seis da manhã, está a pino ao meio-dia e se põe às seis da tarde. Brasília, se quiser, que mude".


Comentário ao texto 'Confissão pública' de Leila Jalul, publicado no Blog do Altino em 10/10/2007.

Natinho:

"Até no fuso horário os caras querem nos colocar mais próximos do sul maravilha? Quer dizer, ao invé de se adptarem os serviços ao nosso horário, o povo terá que se adaptar ao deles? Que é isso? Já imaginaram se Los Angeles tivesse o mesmo horário de New York? Estão querendo "governar" a natureza por decreto?"

Comentário ao texto 'Ainda estou confuso' de Moisés Diniz, publicado no Blog do Altino em 10/10/2007.

Leila Jalul:

"Meu caríssimo Moisés, ...Esse negócio de mudar fusos e parafusos, confusos e obtusos, é jogo de cartas marcadas e fatura paga. 100, 200.000 assinaturas são dispensáveis para a tomada de decisão. Podem servir de aval aos seus idealizadores, para outros fins. Apenas.

Sem ofensas, sem ironias, esta defesa virou uma pereba braba na sua folha de serviços e nas suas ações parlamentares. O Senhor está além disso, muito além.


As cartas foram jogadas na mesa de discussão bem antes de sua iniciativa, bem antes.

...Voltando aos fusos, assisti ao encerramento da reunião de deputados e representantes das emissoras amazônicas. O acerto final foi pela mudança. Fuso horário único, do Oiapoque ao Chuí. As empresas dos Marinhos, a do Bispo, a do Senor Abravanel, a do Sr. Saad, ficam como estão. As afiliadas do norte que se enquadrem. E vão se enquadrar, direitinho.
...Por último, gostaria muito que os Estados amazônicos, de culturas tão diversas, pudessem ser aproximados por iniciativa de seus representantes, não para formarem um bloco homogêneo, mas para discutirem questões comuns. Quem sabe, sairíamos da mesmice de, a cada quatro anos, entrar na briga de foice para definir quem vai ficar com a Suframa e com o Basa? Os deputados acreanos sabem o que faz o INPA? e o Emílio Goeldi?

Meu caro Moisés, o nascer e o por do sol serão sempre momentos de encontrar com Deus. Independentemente de fusos e parafusos, ele sempre há de nos irradiar. A iluminação vem de Deus.


Não fique confuso. Fique com Deus".

Comentário ao texto 'Ainda estou confuso' de Moisés Diniz, publicado no Blog do Altino em 10/10/2007.

Mário Lima:
"Alguém deve avisar ao professor Anibal Diniz que os relógios refletem, exatamente, esse movimento do sol. Por isso, macacos não usam relógios, ele tem a referência direta e por essa referência avitam submeter-se as regras humanas que atendem interesses outros que as relações naturais. Sabe, pessoalmente, acredito que ninguém mais que defensores do ambiente - que dizem buscar uma relação harmoniosa com a natureza - tais como os adeptos da florestania, deveriam defender a manutenção de um horário apoiado no movimento da terra e ao qual nosso metabolismo se adequou, ao longo da evolução que nos transformou em homens".

Comentário ao texto 'HUN-Horário Único Nacional' de Altino Machado, publicado no Blog do Altino em 10/04/2007.

Antonio Alves:

[Argumento em favor do jornalista Anibal Diniz: "Pássaros e macacos não usam relógio. Eles se guiam pelo movimento do Sol. Perfeito. Para eles, não fará diferença se o dia amanhecer às 5 ou às 6 horas. E mais: eles não lêem e nem interpretam leis positivadas pelo Estado".]

Resposta de Antonio Alves: "Se esse é o argumento em defesa do progresso então por que não criam logo o HUN (Horário Único Nacional)?. Do jeito que está sendo feito, Acre e Amazonas permanecerão atrasados em relação ao horário de Brasília. E tem mais: durante os cinco meses em que vigora o horário de verão nas demais regiões, o atraso de duas horas pemanecerá nos dois estados. Se é para não existir atraso, entao criem logo o HUN, pois antas e pássaros não vão mesmo gemer por causa disso".

Do texto 'HUN-Horário Único Nacional' de Altino Machado, publicado no Blog do Altino em 10/04/2007.

João Roberto Braña:

"Altino,defendo o plebiscito e sei que o povo vai recusaria a mudança de horário...E plebiscito não é para substituir o parlamento, é para legitimar ainda mais a decisão popular. Nas nações mais civilizadas do mundo o plebiscito é um recurso corriqueiro".

Comentário ao texto 'Horário de primeiro mundo' de Altino Machado, publicado no Blog do Altino em 11/04/2007.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Envie este artigo para um amigo