AMBIENTE ACREANO: Junho 2008
Google
Na Web No BLOG AMBIENTE ACREANO

segunda-feira, junho 30, 2008

GLOBO NA IMINÊNCIA DE ADQUIRIR GRUPO ESTADO

Nota do International Herald Tribune indica que as Organizações Globo estão estudando a aquisição do grupo Estado, que publica o diário O Estado de S. Paulo. Segundo a nota, uma declaração das Organizações Globo indica que ela está 'analisando a oportunidade'. Outro candidato a comprador é a Editora Abril.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

A REVOLTA CONTRA O NOVO FUSO HORÁRIO!

Prefeitura de Cruzeiro vai liderar manifestação contra o novo horário

Aulas no município vão começar às 8h. E o comércio do Juruá decidiu apoiar o protesto,

O Estado do Acre
30 de junho de 2008

Um protesto organizado pela prefeitura de Cruzeiro do Sul está previsto para acontecer nesta terça-feira, 1, contra o novo fuso horário do Acre, que adiantou em 60 minutos e reduziu a diferença para apenas 1h em relação a Brasília. O novo horário passou a vigorar desde do dia 24 de junho.

Segundo as informações, a prefeitura já decretou que a rede municipal da Educação começá as aulas às 8h, o que foi acompanhado pelo comércio. A pressão na cidade agora é para forçar a educação estadual a aderir ao horário de Cruzeiro.

O novo horário do Acre teve origem num projeto do senador Tião Viana, PT, que foi aprovado pelo Congresso Nacional, e sancionado pelo presidente da república.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

FÁBRICA DE CIMENTO DA VOTORATIM EM RONDÔNIA

Empresa já possui licença provisória para começar a obra. Quando ficar pronta, empresa promete 250 mil sacas de cimento por mês para abastecer o Acre. Para suprir emergencialmente Rondônia, 60 mil sacas adicionais serão enviadas neste próximo mês. Governo do Acre deve agir para garantir que parte desse envio seja destinada ao Estado.

Com informações de O Estadão de Rondônia

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, recebeu na sexta passada (27/06) diretores do grupo Votorantim Cimentos, que está instalando uma fábrica de cimentos no estado de Rondônia e que recebeu 85% de incentivos fiscais do governo estadual. Segundo informações da empresa, os equipamentos para o início da construção, muitos deles importados, já foram comprados e estão sendo transportados para Porto Velho. A empresa já possui licença provisória e aguarda o alvará de instalação para iniciar a obra.

O presidente da Votorantim, Walter Schalka, esclareceu que a produção da nova fábrica atenderá em 80% o estado de Rondônia e que os outros 20% irão abastecer o estado do Acre. "Atualmente é a nossa empresa que fica instalada no Mato Grosso que abastece o mercado rondoniense. Com a implantação da fábrica aqui, poderemos atender melhor a demanda exigida pela construção civil, que cresce vertiginosamente em Rondônia", afirmou.

De acordo com Ivo Cassol, a construção da fábrica gerará 500 empregos diretos, e com o início do funcionamento outros 100 empregos diretos e mais 400 indiretos.

A nova fábrica terá capacidade para produzir cerca de 15 milhões de sacas por ano, o que reduzirá o custo do produto, que hoje é comercializado por cerca de R$ 28,00 em Rondônia. "Com o cimento fabricado aqui impediremos que as pessoas tenham que comprar o cimento no mercado a preços abusivos", frisou Cassol.

Diante da falta do cimento no mercado, que tem comprometido as obras no estado de Rondônia, o governador solicitou ao presidente do Grupo Votorantim um aumento na produção na fábrica de cimento de Mato Grosso para atender a população rondoniense. "A população não pode parar suas obras por falta de cimento e o governo também precisa do produto para as obras que está realizando".

A diretoria da Votorantin prometeu remanejar parte da produção destinada ao mercado de Mato Grosso, destinando 60 mil sacas adicionais para Rondônia neste mês de julho.

NOTA DO BLOG: O governo do Acre tem que fazer gestão junto à Votorantin para que a empresa aumente a cota de cimento que destina ao Acre. Se 20% das 60 mil sacas adicionais prometidas para Rondônia neste mês de julho forem 'desviadas' para o Acre, serão 12 mil sacas a mais para abastecer o mercado local no auge do verão, quando a maioria das pessoas investe em reformas e novas construções. Só assim o preço do cimento no mercado local se estabiliza ou cai. Aumentar ainda mais é que não pode pois pagar até R$ 34 por saca, como vi no sábado no Bairro da Paz, é um abuso. Todo mundo sai perdendo.
Publicado por Evandro Ferreira 1 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

UMA VIOLÊNCIA CONTRA OS ACREANOS

Sanderson Moura(*)

Apedeutas e louvaminheiros ligados ao governo noticiam os benefícios que o Acre terá com estabelecimento do novo horário. Todas as justificativas apresentadas são tão tolas que não merecem contradita.

A violência imposta ao Acre não é de pouca monta, em breve eles saberão.

Nem ao menos tivemos a chance de opinar. Só em outubro poderemos dizer se o PT respeitou ou não a sociedade acrena ao agir desse jeito.

Mais uma vez a dignidade dos acreanos foi ferida.

Nossa cultura, nossa noção do tempo, nossa harmonia com a movimentação dos astros, de uma hora para outra entrou em desalinho, em descompasso, em perturbação.

Insatisfação de todos os lados, das crianças, dos velhos, dos adultos, dos jovens.

Mas não é novidade o que fazem; o Acre, para eles, será sempre um lucrativo balcão negócios.

(*) Editor do Blog do Sanderson Moura
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

domingo, junho 29, 2008

CADÊ O TIAO VIANA?

Emblemática a ausência do Senador Tião Viana da 'foto oficial' que celebra a indicação de Raimundo Angelim para concorrer à reeleição para prefeito de nossa cidade.

Com uma atuação parlamentar tão destacada e claras inteções de concorrer ao governo do Estado em 2010, era de se esperar que o Senador aproveitasse o momento culminante da convenção da FPA para sair na foto bem juntinho do Angelim e do Binho. Ambos gozam de grande aprovação popular e, fazendo um trocadilho com um ditado conhecido, 'popularidade atrai popularidade'.

O tempo de amadorismo na política acreana já passou. Nessas ocasiões festivas geralmente os marqueteiros orientam os políticos para tomarem 'seus lugares' conforme suas ambições e importância política. Nestas horas, papagaios de piratas não têm vez.

Este tipo de estratégia é comum tanto em países democráticos como nas antigas ditaduras comunistas. Vocês lembram dos tempos da União Soviética? Pois é. Quando um político estava por cima, aparecia em todas as fotos. Mas quando caia em desgraça, era 'literalmente' apagado da propaganda oficial.

Então pergunto: Cadê o Tião Viana?

(Crédito da imagem: A Gazeta)
Publicado por Evandro Ferreira 2 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

REAÇÃO POPULAR CONTRA A 'HORA MAIS CERTA'

Sindicalistas pedem plebiscito para decidir sobre o fuso horário

Freud Antunes
A Tribuna

Rio Branco (28/06/2008) - Com um abaixo-assinado e um plebiscito, presidentes de vários sindicatos planejam iniciar uma campanha contra a mudança do fuso horário. A decisão foi tomada na manhã de ontem durante uma reunião na Central Única dos Trabalhadores (CUT).

De acordo com a representante da CUT, Elza Lopes, o maior erro na alteração do horário foi a falta de consulta à população, que estaria acordando mais cedo para realizar as mesmas atividades que eram desenvolvidas antes do dia 23.

“A mudança no fuso só ajudou os grandes empresários que precisam manter uma comunicação com seus fornecedores de outros Estados, mas a população pobre só foi prejudicada, porque é obrigada a acordar ainda no escuro. As crianças são as que mais sofrem, porque são arrancadas da cama, além de serem obrigadas a encarar o caminho até a escola sem a luz do sol, o que é perigoso”, protestou.

A representante do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários (Seeb), Edjane Batista, lembrou que um estudante de 10 anos já foi vítima de assalto quando ia para o colégio. “O garoto estava com um MP4 que acabou sendo roubado quando ia para a escola. Isso não pode ocorrer”, decretou a sindicalista.

O assessor do senador Tião Viana, Flaviano Schneider, foi à reunião para explicar o motivo para mudança no horário e afirmou que um abaixo-assinado com seis mil nomes entregue ao parlamentar pediu a diminuição de duas para uma hora entre o Acre e Brasília.

“O acreano está tendo um problema apenas de adaptação do horário, o que não deve ser o motivo para contestação, porque Porto Velho, Rondônia, está no mesmo paralelo que Rio Branco e sempre teve uma diferença de uma hora em relação a Brasília”, defendeu.

















NOTA DO BLOG:


Vejam o despreparo e a má vontade 'geográfica' do assessor do Senador. Ele está certo ao afirmar que Rio Branco e Porto Velho estão no mesmo 'paralelo' (que interpreto como fuso), mas se esqueçe que a distância leste-oeste, em linha reta, entre as duas cidades é de aproximadamente 420 km (veja imagem acima). É uma distância considerável e, sob o ponto de vista geográfico, importa em diferenças no horário do nascer e do pôr do sol.

- Agora que as duas cidades possuem a mesma hora, adivinhem onde o sol nasce em uma 'hora mais certa'?

- Porto Velho, claro! Pois Rio Branco ficou com a hora errada. Errada é pouco. Erradíssima.


Foi por isso que há 95 anos , sem a pressão de empresários interessados apenas em lucro, os políticos de então decidiram, acertadamente, que o Acre não deveria ter o mesmo fuso horário de Rondônia. Levaram em conta a 'hora natural', a hora do sol.

Portanto, não é surpresa alguma o povo acreano estar revoltado com a mudança do fuso horário. E confesso que a revolta pode aumentar ainda mais pelo cinismo e arrogância dos marqueteiros que elaboraram a campanha publicitária que está no ar e que destaca, em letras gigantes, que agora estamos com 'uma hora mais certa'. Eu fico me perguntando:

- Será que eles ainda não perceberam que de certa a nova hora não tem nada?

Se eu fosse o Binho intervia na Agência publicitária responsável. Suspendia o contrato e dava para outra empresa. Eu já teria feito alguma coisa para minimizar os danos causados pela raiva que o povo fica cada vez que vê as dezenas de outdoors ou assiste na TV e ouve nas rádios as peças publicitárias que desafiam a inteligência e o bom senso dos acreanos. Manda derrubar estes outdoors no machado ou na motossera Binho!

- Toc, toc, toc! Tem alguém ai no Governo vendo estes absurdos em andamento? Vocês sabiam que este ano tem eleição para Prefeito e a FPA vai concorrer?

Ninguém responde. Vai ver estão paralisados e confusos com o novo e confuso fuso horário...
Publicado por Evandro Ferreira 8 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

sábado, junho 28, 2008

CNJ E AS IRREGULARIDADES NO TJ DO MARANHÃO

Com informações do Blog do Frederico Vasconcelos

TJ do Maranhão deve ressarcir R$ 90,5 milhões

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informa que concedeu o prazo de 45 dias para que o Tribunal de Justiça do Maranhão faça o ressarcimento aos órgãos públicos de R$ 90,5 milhões pagos de forma irregular a servidores.

A decisão foi tomada no dia (24/06) em sessão plenária do CNJ, que analisou denúncia feita pela Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA) sobre pagamentos e gratificações indevidas. Uma auditoria interna no TJ já havia constatado os fatos e condenado as práticas.

Num voto de 54 páginas, o conselheiro Felipe Locke Cavalcanti, relator do processo, enumera as sete longas determinações ao Tribunal para a regularização dos procedimentos e restituição dos valores excessivos. O conselheiro destacou a situação da servidora Sâmia Gisely Jansen Pereira, ex-diretora geral do TJ, que não só recebeu indevidamente R$ 189,46 mil como deixou de apontar a contratação irregular de dois de seus irmãos e duas cunhadas.

Foram constatados ainda pagamentos irregulares a servidores demitidos por força da aplicação da Resolução 47 do CNJ, que condena a prática de nepotismo. Segundo o voto, o pagamento a estes funcionários foi autorizado pelo então presidente do Tribunal, desembargador Galba Maranhão.

Outros graves indícios de falhas cometidas são citados pelo conselheiro, como a contratação irregular de servidores sem capacitação ou a área de conhecimento necessária ao cargo e ainda a constatação de 15 pessoas que nunca exerceram as funções para as quais foram nomeadas.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

CRUZEIRENSES NÃO SE CONFORMAM COM NOVO FUSO HORÁRIO

Escolas da rede municipal e comércio só funcionarão a partir das 8:00h porque a escuridão matinal resultante do novo fuso horário obriga as pessoas a acordar e sair de casa de madrugada. Mudança é mais uma indicação do fracasso da "hora mais certa" sugerida na propaganda oficial

Genival Moura
A Tribuna do Juruá

As reclamações estão por todos os cantos da cidade. Desde que começou a vigorar o novo fuso horário do Acre, que deixou o estado com apenas uma hora de diferença em relação ao horário oficial do País, os cruzeirenses, principalmente aqueles que formam a classe mais baixa, relatam nas feiras e nas rodas de conversas, que são obrigados a acordar as crianças às 6h da manhã (o que antes eram 5h) enfrentando os riscos que podem surgir em meio à escuridão e a neblina que cai nesse horário com a baixa temperatura nessa época de friagem amazônica.

Orací Benedito de Souza, 52 anos, morador no Bairro do Remanso, trabalha nos mercados de Cruzeiro do Sul comprando e vendendo farinha de mandioca.

Antes da mudança de horário, ele chegava ao local de trabalho às 6h30min da manhã, agora é obrigado a chegar mais tarde, porque teme caminhar no escuro e sofrer um assalto, já que seu trabalho exige dinheiro no bolso.

A classe de Orací que é formada de marreteiros é alvo preferido dos assaltantes em Cruzeiro do Sul, o próprio comerciante em questão, já sofreu dois assaltos, da primeira vez perdeu R$ 1.500 e de outra R$ 2.500.

"Tenho uma filha de 15 anos que sai para escola caminhando no escuro, sujeita a ação dos marginais. Trabalho aqui e vejo que as crianças do Bairro Miritizal são obrigadas a atravessar o rio na escuridão pra chegar na escola à tempo, sem contar aqueles que moram em municípios vizinhos e vêm para os colégios de Cruzeiro do Sul. Minha esposa que é empregada doméstica também se arrisca sozinha no escuro para chegar ao trabalho próximo ao centro da cidade" lamenta Orací Benedito.

Uma moradora da BR-364 que buscava atendimento na delegacia na manhã dessa quinta-feira comentava que suas quatro filhas adolescentes, saem da casa onde moram que é afastada da rodovia, caminhando a pé por cerca de uma hora até chegar à escola. Por todas as partes da zona rural da cidade é comum o movimento de crianças durante a madrugada, já que algumas delas levam até duas horas para chegar à escola.

A prefeita Zila Bezerra já decretou que a partir de segunda-feira, as escolas e da rede municipal de ensino só funcionaram a partir das 8h da manhã, ela disse que não está contra a lei do senador Tião Viana que considera importante. Mas, explicou que as crianças não podem passar pelos atuais transtornos para chegar à escola.

A rede estadual de ensino ainda não decidiu se mudará de horário, o coordenador regional Ériton Maia criticou a prefeita Zila Bezerra pela decisão antecipada, na visão dele deveria haver uma discussão antes de qualquer decisão.

A Associação Comercial do Juruá já decidiu que o comércio funcionará somente a partir das 8h da manhã, segundo o presidente Marcos Vinício a decisão foi tomada pela maioria.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

sexta-feira, junho 27, 2008

A "HORA ERRADA" DO NOVO FUSO HORÁRIO

EM CRUZEIRO DO SUL PREFEITA MUDA HORÁRIO DE INÍCIO DAS AULAS

Alegando o perigo dos alunos sairem de casa de madrugada Prefeita atrasa em uma hora início das aulas na rede municipal. Representante da Secretaria Estadual de Educação pediu para os diretores orientarem seus alunos a não saírem em protesto pela cidade até que a Secretaria de Educação dê uma resposta sobre a mudança nas escolas da rede Estadual


Zila muda para 08:00 início das aulas em Cruzeiro do Sul

Gleiciane Cunha
A Voz do Acre

A prefeita de Cruzeiro do Sul, Zila Bezerra, decretou que a partir de segunda-feira os alunos da rede municipal entrarão às 08:00 em sala de aula. Ela elogiou a lei do senador Tião Viana, mas disse que as crianças correm perigo ao sairem de casa ainda de madrugada.

Ao comentar o novo horário do Estado do Acre, a prefeita de Cruzeiro do Sul Zila Bezerra disse que a lei sancionada pelo Senador Tião Viana é muito boa para o país e para o Acre, porque integra o estado ao sistema administrativo. Mas nem por isso deixou de se antecipar ao Governo do Estado e alterou o horário de aulas das escolas municipais através de um decreto.

“É uma lei revolucionária, que muda o horário de um estado e trará vantagens para fins administrativos, porque nos aproxima de Brasília, do Centro Sul do país, onde emanam as decisões e as leis para todos”, afirma.

“Mas pensando nas crianças resolvi fazer uma adaptação local e espero que isso satisfaça a todos. A partir de segunda-feira as aulas da rede municipal iniciarão às 8:00. Não estou infringindo lei alguma e nem estou atropelando ninguém. Estou apenas exercendo as atribuições do meu cargo”, declarou a prefeita, ao saber que o coordenador da Secretaria Estadual de Educação, Ériton Maia, havia declarado durante uma entrevista numa rádio local que ela poderia ter aguardado para que os horários fossem os mesmos para escolas estaduais e municipais.

Na tarde dessa quinta-feira o coordenador reuniu-se com diretores de escolas do ensino médio e após um debate encaminhou para a capital as diferentes posições a respeito da mudança de horário para as escolas estaduais. A Secretaria Estadual de Educação, segundo Ériton, deverá dar uma resposta definitiva nesta sexta-feira. Possivelmente o horário de entrada para o turno da manhã deverá passar das 07:00 para 07:30 ou 08:00.

Ériton pediu para os diretores orientarem seus alunos a não saírem em protesto pela cidade, até que a Secretaria de Educação dê uma resposta sobre o assunto.

NOTA DO BLOG: Estão caindo por terra as argumentações furadas dos defensores da mudança. Na prática ela é impraticável no Acre. Esta mudança promovida pela Prefeita de Cruzeiro do Sul é uma prova inconteste da inutilidade da mudança e dos prejuízos que resultaram dela ter sido tomada sem que o povo pudesse dizer sim ou não.

Pensando bem, a mudança do nosso fuso foi uma espécie de adoção de horário de verão de forma permanente. E todos lembram que o Acre e os demais Estados do norte deixaram de adotar este horário porque não fazia diferença alguma na economia de energia. E como é que os defensores do novo horário têm a cara de pau de dizer que vamos economizar energia? Se assim fosse, nunca teríamos deixado de adotar o horário de verão. E provavelmente essa mudança de fuso horário nunca teria se concretizado.

E a 'derrubada' do horário de verão no Norte e Nordeste do Brasil se deu em parte porque o povo reclamava. O povo nunca se adaptou a ele, e nem nunca se revoltou radicalmente porque sabia que era uma coisa passageira, quem depois de alguns meses deixava de exisitir. Agora a coisa é diferente.

Para finalizar. O lado cômico na nota é que a Prefeita, enquanto jogando no lixo o suposto 'avanço' patrocinado pelo Senador Tião Viana, tenta passar lustrol no mesmo.

O que ela diz quando elogia a lei do Senador é a mesma coisa que:

- Olha Tião Viana, você é uma pessoa com boa intenção, mas essa sua idéia de mudar o fuso horário é uma porcaria. Eu vou mudar a hora das aulas aqui para não ficar mal na fita com os estudantes.
Publicado por Evandro Ferreira 1 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

ESTUDO GENÉTICO DAS AVES: AS APARÊNCIAS ENGANAM

Pesquisa sobre genética das aves aponta que falcões e gaviões, apesar de parecidos, não estão próximos geneticamente. Os coloridos beija-flores, de hábitos diurnos, evoluíram a partir de espécies noturnas. O flamingo, apesar de viver na água, evoluiu a partir de espécies terrestres e não é parente de outras aves aquáticas atuais.

Agência FAPESP – O maior estudo a respeito da genética das aves já feito traz muitas novidades e a promessa de bastante trabalho para os ornitólogos. A pesquisa fornece um recurso valioso para estudos filogenéticos e comparativos das mais conhecidas espécies, mas derruba classificações atuais e altera o conhecimento atual sobre a evolução das aves.

A pesquisa indica que as aves experimentaram uma história evolucionária complexa após uma explosão inicial e rápida de espécies, ocorrida em algum momento entre 100 milhões e 65 milhões de anos atrás. O trabalho, feito por pesquisadores de diversas instituições nos Estados Unidos e uma na África do Sul, foi publicado na edição de 27 de junho da revista Science.

Entre os animais mais estudados e admirados, às aves se deve muito do que se sabe sobre biologia animal, da história natural à ecologia, da especificação à reprodução. Apesar disso, a evolução aviária tem permanecido controversa, pelo menos até agora.

Há mais de cinco anos, o Projeto de Pesquisa da Árvore da Vida Aviária, centrado no Museu Field, em Chicago, tem examinado o DNA dos principais grupos de aves. Até o momento, os pesquisadores que participam da iniciativa montaram e analisaram conjuntos de mais de 32 mil bases de seqüências de 19 diferentes regiões do DNA de cada uma de 169 espécies.

“Nosso estudo e o novo conhecimento a respeito das relações evolucionárias que ele permite foram possíveis apenas por causa dos avanços tecnológicos recentes, os quais permitiram que pudéssemos examinar grandes porções de genomas”, disse Shannon Hackett, curadora de aves do Museu Field e primeira autora do artigo.

Os resultados do estudo são tão amplos que nomes científicos de dezenas de aves simplesmente terão que ser mudados. Livros de biologia e guias utilizados por observadores também terão que ser revisados.

Entre as novidades destacadas pelo estudo está a distância, geneticamente falando, entre falcões, de um lado, e gaviões e águias, do outro, apesar da grande semelhança entre eles, o que sempre levou cientistas a apontar o parentesco.

Outra descoberta é que, diferentemente do que se acreditava, os coloridos beija-flores, de hábitos diurnos, evoluíram a partir de espécies noturnas. O estudo também destaca a adaptação a ambientes diferentes. Um exemplo é o flamingo, que, apesar de viver na água, evoluiu a partir de espécies terrestres. Além disso, não é parente de outras aves aquáticas atuais.

“Aprendemos duas coisas principais”, disse Sushma Reddy, outro autor e também pesquisador do museu norte-americano. “A primeira é que aparências podem enganar. Aves que parecem ou vivem de maneiras semelhantes não estão necessariamente relacionadas. A segunda é que muito da classificação e do conhecimento convencional a respeito das relações evolucionárias entre aves está errado.”

O artigo A phylogenomic study of birds reveals their evolutionary history, de Shannon Hackett e outros, pode ser lido por assinantes da Science em www.sciencemag.org.

(foto: Field Museum )
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

O RISCO DO 'NOVO FUSO HORÁRIO' PARA A FRENTE POPULAR

Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano
Atualizado às 07:48h

O que alguns membros históricos da Frente Popular (Antonio Alves entre eles) temiam começou a acontecer. De discussão apartidária porque envolvia o interesse comum de toda a população. De uma coisa 'interna' pois quem levou a mesma avante foram pessoas simpáticas e membros da Frente, a questão da mudança do fuso horário está sendo, aos poucos, apropriada pela oposição.

E com toda a razão. Já se fala em promover manifestações públicas em Cruzeiro do Sul, onde a escuridão matinal é mais grave do que em Rio Branco pois aquela cidade está cerca de 700 km em direção oeste, quase no fim do 5° fuso. Políticos que nunca se manifestaram sobre a mudança, perceberam que existe insatisfação e estão aproveitando o momento para capitalizar ganhos políticos.

Agora é esperar para ver se a popularidade e a competência do Binho e do Angelim conseguem remediar a situação e transformar esse equívoco sem tamanho em algo menor sob o ponto de vista político. Agora fica claro que a mudança não foi apenas autoritária e prejudicial para a população. A Frente Popular vai ter que carregar, de forma injustificada, este fardo. Não tem jeito.

Podemos dizer que essa mudança foi uma trapalhada só. Desde a forma autoritária como foi feita, passando pela campanha publicitária, os dias nublados que predominaram logo após a mudança. A mudança aconteceu no meio da semana, na época errada do ano, aquela festa com recursos públicos para promover a mudança...tudo errado.

Agora o que não entendi foi a entrada em cena do Governador Binho Marques e do Prefeito, candidato a reeleição, Raimundo Angelim. Em 'cima da hora', para surpresa de muitos, eles apareceram na "festa da hora" realizada na terça passada.

Será que eles não perceberam que a festa foi apenas uma forma que os marqueteiros encontraram para fazer imagens e colher depoimentos de pessoas que supostamente apóiam a mudança? Vamos aguardar e ver se nos próximos dias a campanha publicitária vai mostrar isso.

Binho e Angelim, que por enquanto não têm seus nomes associados com a mudança, devem ter sido mal orientados ou seus marqueteiros são os mesmos do Senador Tião Viana.

Os marqueteiros do Senador estão sabendo que o seu cliente, por enquanto, arde sozinho neste episódio de mudança do fuso horário. Especialmente entre os trabalhadores mais humildes e pessoas que estão sendo sacrificadas pela escuridão matinal. São muitos votos e uma reputação política que estão sendo colocados em risco pelo Senador sem a menor necessidade.

Por isso, a explicação para envolver outros membros da Frente Popular neste episódio é simples: os marqueteiros do Senador, mirando a futura candidatura dele ao Governo do Estado, querem dividir o ônus desta mudança extremamente impopular com outros políticos da Frente. Não querem que o nome dele seja o único associado ao lamentável episódio.

Será que o Angelim e o Binho ainda não perceberam?

Em nome da continuidade do projeto da Frente Popular, eu até tomo a liberdade de aconselhar os dois, parafraseando um famoso político que quase derrubou o Lula:

- Saiam dessa rapidinho! Fiquem longe disso! Vocês só têm a perder. Deixem quem pariu a aberração que cuide e assuma todas as conseqüências da paternidade!


Se vocês duvidam que a medida é extremamente impopular e que por enquanto apenas o nome de Tião Viana é associado com o infortúnio, mandem emissários visitar e conversar com as pessoas na periferia da cidade, onde existem milhares de eleitores insatisfeitos. Visitem as portas das escolas para saber se o povo está gostando da 'hora mais certa' propagandeada pelo marqueteiro do Senador!

Aliás, a coisa está tão feia, que o desespero tomou de conta dos marqueteiros. Ontem durante o Jornal do Acre era praticamente uma inserção da campanha a cada intervalo do telejornal. E segundo me disseram, para reverter a alta impopularidade da mudança, a propaganda se intensificou dramaticamente nestes últimos dois dias na TV.

É mais uma prova que de ‘mais certa’ esta nova hora não tem nada.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

MUDANÇA DO FUSO HORÁRIO: UMA DICA PARA A OPOSIÇÃO

Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano

Os marqueteiros do PT fizeram o "show da hora" gastando recursos públicos para comemorar a mudança autoritária da hora, feita à revelia da população por membro influente da Frente Popular, o Senador Tião Viana.

O show serviu para atrair público para dar a impressão que a população apóia a mudança. E isso todo mundo na cidade sabe que não é verdade. Mais impopular, impossível.

Pois bem. Se a oposição quer público para promover manifestação contrária e em vários pontos da cidade, não precisa fazer festa. É só visitar portões de escolas no horário de entrada ou saída dos alunos do turno matinal. A revolta de pais, alunos e professores é grande e sincera.

Segundo fui informado, tem criança indo para a escola sem tomar café da manhã porque algumas padarias dos bairros mais humildes não estão abrindo antes de clarear o dia com medo de assaltos e muitas mães solteiras não têm coragem de sair de casa para comprar pão no escuro. Muitas crianças chegam quase dormindo em sala de aula, reclamando que 'não estudam de noite', outras pegam no sono durante a aula. Mais inusitado: mulheres frentistas, que iniciam o turno de trabalho das 6 da manhã, agora só têm de ir para o trabalho acompanhadas por maridos, ou irmãos, com medo de assaltos e outros tipos de violência. São várias reclamações.

O povo descobriu e está consciente do sacrifício desnecessário a que está sendo submetido e está consciente que não pediu ou foi consultado sobre a mudança. Tião Viana arde em fogo brando ou alto, dependendo do interlocutor, por conta da mudança do fuso horário.

Por conta de minha revolta e inconformismo, questiono:

- Então oposição, se quem promoveu a mudança do fuso horário usa o povo como massa de manobra para obter imagens e fazer falsa propaganda de pessoas que 'festivamente' se declararam a favor da mudança, será que vocês - se forem inteligentes - não podem mostrar imagens de pessoas verdadeiramente revoltadas com a mudança?

Digo uma coisa. Fosse a situação inversa e o pessoal da Frente Popular é que fosse oposição, eles iriam fazer a festa. Seus marqueteiros não teriam escrúpulos, medo ou timidez para entrevistar trabalhadores e alunos na madrugada matinal para saber se eles estão 'satisfeitos' com a mudança do fuso horário!

Aticem a massa de insatisfeitos! Organizem manifestações nos portões das escolas! Chamem repórteres das TVs e jornais locais para fazer a cobertura. Aproveitem para fazer imagens para usar nas campanhas que virão pela frente. Partam para a ação!

Usem como parâmetro o fato dos marqueteiros e os jornais que apoiam o Senador terem aproveitado a 'festa da hora' para fazer isso no sentido inverso. Eles foram sabidos. Aproveitaram a 'embriaguez festiva' dos presentes para colher depoimentos.

Mesmo fragmentados, vocês da oposição devem fazer algo para colher dividendos políticos deste episódio o mais rápido possível pois os marqueteiros do Senador, usando recursos públicos supostamente para divulgar a entrada em vigor da nova lei, estão aproveitando para convencer 'na marra' a população de que a mudança é boa para todos. Estão fazendo uma verdadeira lavagem cerebral na população. É só ouvir o rádio e ver a TV.

E como todos sabem, com tempo e insistência, uma mentira termina por ser aceita como verdade se ninguém a contesta.
Publicado por Evandro Ferreira 2 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

FATURAMENTO DOBRADO

Do Blog do Deputado Luiz Calixto






























Saiu a nova fornada de outdoors da propaganda da hora mais certa do senador Tião Viana.

A primeira foi retirada porque continha uma bobagem ao associar a modificação do fuso aos ideais da revolução acreana.

Depois da mancada, e das pauladas que levaram, fizeram o outdoor da “hora mais certa” menos errado.

“Absolutamente certo” está o marqueteiro do PT, da Prefeitura, dos partidos da frente popular e do governo do Estado, que fatura de todos os lados e, com o dias mais longos, perdeu o ideal mas dobrou o faturamento com a propaganda da hora.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

TIÃO VIANA, O SENHOR DO TEMPO!

Vejam bem: por esses tempos uma pergunta ronda a minha cabeça... "Quem afinal tem o poder de mudar a hora do pôr do Sol?".

Percebam que essa não é um pergunta simples. Mudar a hora que o Sol nasce e se põe envolve muitos questionamentos que influenciam diretamente a vida das pessoas, alterando seu dia-a-dia.

Então, é normal que a decisão passe pelas pessoas que irão sofrer com essa alteração, certo? Pois é, ERRADO!

Aqui em Sucupira (ops!) Acre, no começo da semana, avançamos uma hora no nosso horário. Hora essa que tínhamos desde 1913 vejam vocês. Aí nobre colega, Poliana que é, me pergunta: “Então quer dizer que o povo acreano quis mudar de horário do nascer do Sol.” Eu, com a paciência de um pit bull, respondo “Não, não foram os acreanos que quiseram. Desde quando o povo da floresta decide essas coisas?”

...(artigo continua)

Clique aqui para continuar a ler o texto no site Picaretas da Távola Redonda, um grupo que se considera "uma comunidade formada por enganadores e trapaceiros, reunidos ao redor de uma mesa, real ou virtual, de forma circular, expandindo o poder e a glória por todo o mundo através de análises sobre todo e qualquer assunto que possa efetivamente modificar o rumo da história do universo. Mas como só tem picareta, esta mesa é uma força em prol da desarmonia e da intolerância. Um veneno a favor da inveja e da ambição, onde a ânsia de supremacia e poder de cada membro acontecerá por cada tópico".
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

BOI PIRATA: AGORA É PATRIMÔNIO DA UNIÃO

Juiz Federal decreta perdimento de rebanho nelore apreendido na Terra do Meio, PA. Ibama prepara agora os procedimentos de doação do gado ao Fome Zero (*)

O Juiz Federal Substituto da Vara Única de Altamira, estado do Pará, Antonio Carlos Almeida Campelo, considerou ilegal a criação de 3.500 cabeças de gado nelore dentro da Estação Ecológica Terra do Meio, uma área especialmente protegida no Pará, e decretou ontem o perdimento do rebanho bovino da Fazenda Lourilândia de Lourival Novaes dos santos. Os bois tinham sido depositados por oficial de justiça em favor do Ibama por ocasião do cumprimento do mandado de desocupação da área, no dia 7 de junho.

O pedido foi apresentado pelo Ministério Público Federal. O gado passa agora a fazer parte da patrimônio da União. A decisão judicial tem respaldo no artigo 25, parágrafo 2º da Lei dos Crimes Ambientais (9.605/98) e visa cessar o dano ambiental causado à unidade de conservação. O Ibama prepara os procedimentos administrativos para efetuar a doação do gado à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)/Fome Zero, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Na mesma decisão, o juiz indeferiu pedido do pecuarista de ampliação do prazo para a retirada dos bois da Estação Ecológica Terra do meio, uma unidade de conservação de Proteção integral, onde a Lei só permite a presença de pesquisadores. O pecuarista alegou que não teria tempo suficiente para retirar os bois da área de preservação.

Porém, a desocupação da área já tinha sido determinada há cerca de um ano e meio. Por determinação judicial, o pecuarista teve ainda um mês sair da área e não tomou nenhuma atitude, causando, conforme narrado nos autos, “prejuízos decorrentes da própria inércia e descaso para com o Poder Judiciário” .

Todo o processo de desocupação da fazenda construída em área protegida teve início em 2005. O fazendeiro foi multado pelo Ibama em R$ 3 milhões por destruição de vegetação nativa da Amazônia Legal e 2 mil ha foram embargados. O Ibama comunica o crime ambiental ao Ministério Público Federal. O MPF move Ação Civil Pública e a Justiça expede mandado de desocupação da área.

Para o coordenador-geral de Fiscalização Ambiental do Ibama, Luciano Menezes, “o apoio da Justiça às ações do Instituto na Terra do Meio constitui marco inicial na inibição da prática agropecuária em terras públicas, especialmente em áreas protegidas pela legislação ambiental”.

A operação Boi Pirata do Ibama, deflagrada no dia 12 de junho, começou a reunir os animais ao redor da sede da fazenda para contagem e análise do rebanho e prossegue até a destinação dos animais. A Polícia Militar garante a segurança dos agentes e do rebanho.

Outros 15 mandados serão cumpridos em outras fazendas situadas em unidades de conservação na região da Terra do Meio. Essas determinações tiveram como base denúncia encaminhado pelo Ibama ao Ministério Público Federal após fiscalizações e autuações de fazendeiros nas áreas protegidas.

Por Kezia Macedo, Ascom Fiscalização Ibama

(*) Republicado do site Ecodebate
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

quinta-feira, junho 26, 2008

DIABETES E ESCOLARIDADE

Maior escolaridade corresponde a mais autocuidado em pacientes com diabetes

Catarina Chagas
Agência Fiocruz de Notícias

Em estudo feito em Minas Gerais com 269 pessoas portadoras de diabetes mellitus, pesquisadores da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e da Universidade de São Paulo (USP) concluíram que usuários de insulina com maior escolaridade aderem mais à auto-aplicação do medicamento. O trabalho, publicado nos Cadernos de Saúde Pública da Fiocruz, sugere a utilização do Programa de Saúde da Família para consolidar ações educativas que promovam o autocuidado.

Para pacientes com diabetes mellitus, a aplicação diária de insulina no tecido subcutâneo é essencial no controle glicêmico, condição importante na prevenção das complicações da doença. Porém, para que esse tipo de tratamento seja efetivo, são necessários cuidados especiais – da aquisição e armazenamento do produto à injeção. Nesse contexto, o déficit de conhecimento em relação a esses procedimentos preocupa os especialistas.

Em seu trabalho de mestrado orientado por Ana Emilia Pace, a enfermeira da UFTM Thaís Santos Guerra Stacciarini incluiu pacientes que já usavam insulina injetada por seringas. Dos entrevistados, cerca de 37% – índice considerado alto pelos especialistas – não faziam auto-aplicação do medicamento, preferindo ter a ajuda de familiares e profissionais de saúde para o procedimento.

A pesquisa observou que, entre esses pacientes, 71% eram maiores de 60 anos e 94% deles tinham menos de oito anos de estudo. “Quando indagados sobre as dificuldades para a auto-aplicação da insulina, 55% dos usuários disseram apresentar algum tipo de alteração funcional e 37%, medo da dor e de cometer erros na aplicação do medicamento”, conta Thaís. “Comodidade e desânimo também apareceram como condições desfavoráveis à auto-aplicação”.

Embora fatores como incapacidade motora e dificuldade para enxergar realmente dificultem a auto-aplicação da insulina, alguns recursos, como ampliadores de escala, seringas com menor capacidade volumétrica e caneta injetora de insulina podem possibilitar esse tipo de autocuidado. Além disso, os pesquisadores verificaram que 45% dos pacientes que não fazem a auto-aplicação têm potencial para fazê-lo, já que não apresentam limitações físicas ou cognitivas. “Trata-se de uma questão fundamentalmente educativa”, ressalta a enfermeira.

A pesquisadora alerta que, em muitos casos, a família ou os profissionais de saúde limitam a autonomia dos pacientes. Em outros, ainda, o próprio usuário acredita não ser capaz de realizar os procedimentos de autocuidado, por associar perdas físicas à perda cognitiva e à incapacidade decisória. Por isso, Thaís e sua equipe sugerem como estratégia de intervenção a atuação de profissionais do Programa Saúde da Família na detecção de dificuldades e necessidades específicas dos usuários de insulina e, sobretudo, na educação dos pacientes e familiares.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

NOVO FUSO=AUTO CENSURA?

Por quê será que o programa Cidade 5, da nossa querida TV 5, desde ontem não mostra mais as imagens do dia ao iniciar o programa, logo cedinho, pela manhã? Será que é porque está escurinho em nosso novo e "amado" fuso? Explique-me, estou confuso!

Comentário de um anônimo que não entende porque algumas emissoras de TV locais excluiram imagens externas nos seus programas matinais, tipo as que mostravam o movimento de pessoas e carros em lugares importantes da cidade.
Publicado por Evandro Ferreira 2 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

A SÍNDROME DE METRÓPOLE E A EXALTAÇÃO DA BURRICE

Israel Areal
Colunista do site A Folha do Acre

Não poderia ser mais claro ao escolher o título deste artigo e comentar a estapafúrdia idéia da mudança de fuso horário.

Primeiro, foi aquela história ridícula, megalomaníaca de dizer que o Acre era modelo em tudo: educação, transporte, crescimento, economia e por aí vai. Agora, à base da canetada, o senador Tião Viana extrapolou todos os limites até aqui imagináveis da arrogância, do autoritarismo, da prepotência, do imperialismo que o PT vem impondo ao Acre e seu povo há alguns anos.

Se já é difícil entender porque o nobre senador resolveu, de forma impositiva, tentar alterar até a geografia do planeta e o relógio biológico da nossa população, sem sequer consultá-la, mais difícil ainda é entender qual motivo o levou a sentar em sua cadeira e ter idéia tão patética, digna de quem sente falta de uma boa trouxa de roupa para lavar. Pura falta do que fazer!

Do lado de cá, assistindo a este espetáculo circense como cidadão, restou a dúvida de quem seria mais digno do título de inútil à coisa pública: quem cria uma coisa dessas ou quem apóia essa criação absurda, prestando-se ao ridículo e pífio papel de defender tal idéia, de tamanha inutilidade? Aliás, neste ponto da reflexão poderíamos dividir o fato em dois pólos opostos. Como coisa simples: trata-se de mera decisão que em nada ajuda na evolução do Acre. Como algo muito complexo: se pensarmos no impacto que isso gerará na rotina das pessoas e, principalmente, das crianças que precisam ir à escola cedo.

Bom, poderíamos até parar a reflexão por aqui, mas um detalhe em meio a tudo isso não poderia passar despercebido, amigo leitor: foi preparada uma grande festa para comemorar um adiantamento de relógio! Não seria mais fácil apenas voltar a aderir ao horário de verão, se uma das desculpas mais usadas para a mudança do fuso foi essa? Agora me responda, leitor: em sã consciência , é normal fazer tamanha apologia a algo tão pequeno, como se fosse a maior conquista dos últimos tempos, e ainda consumir dinheiro público para isso?! É muita vontade de se promover baseado em nada!

Passada toda minha indignação, me surge outro aspecto a analisar e lhe transmitir. Ora, faz algum tempo, o Governo do Acre e seus aliados tentam mostrar para a nossa população que somos quase uma grande metrópole, que em nada ficamos devendo para lugares como São Paulo, Rio de Janeiro e – pasmem! – Amsterdam! Isso mesmo! Já disseram em entrevista na TV que nossas praças lembram a cidade e até outros lugares da Europa!

Até aí tudo bem. Mesmo sendo uma utopia das mais delirantes, não há nada demais em querermos exaltar nossas belezas, valorizar nossos espaços e nosso povo. Nós, acreanos, realmente temos nosso valor. Mas voltando ao assunto do artigo, será mesmo que comemorar mudança de fuso horário com tamanha festa e barulho é coisa de grande cidade, é coisa de metrópole? Não! Isto é sinônimo de pobreza cultural, é um dos maiores sinais de que falta tanto ao nosso Estado, nosso povo, à nossa gente sofrida - mas feliz, graças ao bom Deus -, que somos obrigados a comemorar como se fosse a realização do século idéia uma de tamanha fraqueza!

Para a turma que está aí no comandando e que, como diz o título deste artigo, tem síndrome de metrópole, vale lembrar que gastar tanto com coisa tão minúscula é digno de desprezo, pela pequinês de tal atitude. Ao mesmo tempo, como Estado pequeno, hospitaleiro e que muitas vezes encanta quem nos visita, por que não comemorarmos coisas justas, conquistas realmente importantes e que sejam alavancas rumo à nossa evolução e crescimento, ao invés de irmos a uma praça pular como “porras-loucas”, mostrando que nosso estado vive de “pão e circo”?!
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

DEPUTADOS CRITICAM MUDANÇA DE HORÁRIO SEM CONSULTA POPULAR

Gina Menezes
O Rio Branco

Os poucos deputados que compareceram à sessão de ontem da Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), a grande maioria da oposição, aproveitaram o tempo na tribuna da casa para criticar a mudança de horário no Acre sem que a população tivesse sido ouvida sobre o assunto. Para o deputado Mazinho Serafim (sem partido) houve uma falta de respeito com a população acreana quando não foi realizado um plebiscito sobre o assunto. Ele diz que a vontade da opinião da população não foi ouvida e que a vontade dos acreanos está sendo agredida. “Onde andamos a população reclama sobre esta mudança de horário. Todos foram pegos de surpresa”, diz.

Antonia Sales (PMDB) diz que a população de Cruzeiro do Sul a exemplo do resto do Estado está descontente com o novo horário. Ela diz que algumas pessoas estão dispostas a resistir, mantendo-se de acordo com antigo horário, o que poderá causar alguns transtornos, principalmente na rede escolar. De acordo com a parlamentar os moradores daquela região pretendem fazer protesto em frente à câmara municipal de vereadores de Cruzeiro do Sul.

Idalina Onofre ( PPS) diz que a população esta revoltada com a mudança de horário e que tem havido prejuízos em decorrência do novo horário. “Os trabalhadores tem que levantar uma hora mais cedo, algumas vezes ainda na escuridão, os estudante podem ter o rendimento escolar comprometido”, diz.

Idalina que a exemplo de Antonia Sales também é moradora de Cruzeiro do Sul diz que a população daquele município diz que desta vez os moradores ficam ainda mais expostos à violência. Ela se refere às pessoas que tem que acordar mais cedo para ir às escolas e ao trabalho. “Quem garante a segurança destas pessoas que tem que sair de casa de madrugada praticamente?” questiona.

O novo horário entrou em vigor no último dia 24 e deixa o Acre a apenas uma hora de diferença do horário de Brasília. A lei 11.662 altera o fuso horário do Acre (que vale também para Amazonas e Pará) foi sancionada pelo Presidente Lula no último dia 24 de abril a partir de lei de autoria do senador Tião Viana. Com a mudança, em vez de quatro, o Brasil passa a ter três horários diferentes.

Crédito da imagem: Folha do Acre
Publicado por Evandro Ferreira 2 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

POR QUE O FUSO NÃO MUDOU ÀS 16:00 HORAS?

Fuso horário do senador

Aldo Nascimento
Blog Língua

Por uma questão comercial - e não revolucionária -, tudo bem, mudem o fuso horário, mas bem que a mudança poderia ocorrer às 16 horas, quando todos estivessem no trabalho.

Hoje, segunda-feira, o frentista de um posto de gasolina, às 16 horas, adiantaria o relógio em uma hora, ou seja, sairia mais cedo. "Patrão, adiantei em uma hora, são cinco horas, tchau."

Mas, na hora do sono do trabalhador, a lei do senador pede para adiantar em uma hora à noite, diminuindo o tempo de dormir.

Por que não colocou na lei para adiantar quando todos estivessem trabalhando às 16 horas?

por Aldo Nascimento em 6/21/2008
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

quarta-feira, junho 25, 2008

GREVE DE CAMINHONEIROS: PODE FALTAR COMIDA E COMBUSTÍVEL NO ACRE

Supermercados e postos de gasolina acreanos poderão ficar desabastecidos nos próximos dias em decorrência da greve por tempo indeterminado dos caminhoneiros autônomos de todo o país que inicia hoje (25)

Uma greve por tempo indeterminado dos caminhoneiros autônomos em todo o país poderá resultar em um colapso no abastecimento de alimentos e combustível no Acre. Segundo José da Fonseca Lopes, presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), a paralisação está sendo planejada para evitar o bloqueio de estradas e incidentes graves como os que aconteceram no último movimento da categoria, em 1999, quando pessoas doentes e passageiros de ônibus ficaram presos nas rodovias.

De acordo com ele, o aumento de 15% no preço do óleo diesel, autorizado no dia 27 de maio, foi a "gota d'água" na situação precária dos transportadores autônomos de cargas, pois o reajuste, em vez de ser incorporado ao preço do frete, causou o seu rebaixamento.

Lopes explicou que as indústrias e o comércio (embarcadores) escoam suas cargas por meio das empresas transportadoras fixando com elas contratos a preços definidos, normalmente por um ano. Essas empresas repassam parte das cargas para os caminhoneiros autônomos.

"Os embarcadores de cargas (comércio, indústria) não quiseram repassar o aumento e exigiram o cumprimento do contrato. Para cumprirem os contratos, as transportadoras paralisaram uma parte da sua frota e ficaram transportando só as melhores cargas. Elas jogaram o resto para os caminhoneiros a preços mais baixos do que antes para manter o equilíbrio das suas empresas, já que o caminhoneiro pega tudo o que aparece, mas agora não dá mais", argumentou.

O representante aponta que um frete de São Paulo a Salvador era contratado antes do aumento do óleo diesel por cerca de R$ 3,3 mil e hoje é oferecido pelas transportadoras por R$ 2,4 mil. Segundo ele, o total não cobre nem o valor do combustível gasto para fazer a viagem de 2 mil km, estimado em cerca de 1,5 mil litros, a um custo de aproximadamente R$ 2, o litro.

Com informações do Site Invertia e do O Estadão
Publicado por Evandro Ferreira 1 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

AI QUE SONO!

Ouvi uma mãe irritada dizer: “É fácil viver em Brasília e submeter a gente que vive aqui a isso”.

Lamlid Nobre (*)

Pode parecer prolixo escrever sobre a mudança de horário no Acre agora que a coisa já entrou em vigor mesmo e depois do que escreveu o geógrafo, físico, pesquisador e consultor da meteorologia, David Friale sobre a hora natural, de quem pego um trecho emprestado:

“Quanto ao Acre, seu território está, praticamente todo, inserido no quinto fuso horário em relação a Londres, como pode ser observado no mapa.É bom lembrar que o nosso estado não se resume à capital e ao canto direito do mapa. É conseqüência da nossa posição geográfica e da grande extensão territorial do Brasil que temos essas diferenças. Isso nos dá o charme de grandeza territorial que realmente somos. Do contrário, todo o Brasil poderia adotar um único horário oficial! Por que somente o Acre deve ficar com o horário natural distorcido?”

As leis da natureza, ao contrário das imposições do Congresso Nacional, são imutáveis. E como seres humanos somos naturalmente imutáveis do ponto de vista biológico, no máximo adaptáveis e em alguns casos.

A mudança a que estamos sendo submetidos tendo que abrir mão de uma hora do dia de ontem deixou a maioria, no mínimo com sono. Deu dó acordar a criançada para levar à escola. Como se não bastasse o frio, eram, naturalmente falando, 6 horas da manhã, quando o sinal de entrada tocou.

Ouvi uma mãe irritada dizer: “É fácil viver em Brasília e submeter a gente que vive aqui a isso”.

Fiquei a refletir no desabafo, enquanto tentava driblar o estado de sonolência.

Ora vejamos. Pelo que me lembro, não foi à toa que pela mesma força da legislação, o Acre, assim como os demais estados do Norte e do Nordeste foram isentos de praticar o horário de verão, justamente em função da posição do sol nestas regiões.

Como agora foi possível ignorar esse fato natural? Em favor de quem?

As pessoas que tem se posicionado favoráveis não apresentam argumentos suficientemente justos para isso, dizem somente que a lei de 1913 foi uma imposição errada. Ao contrário, quem tem se posicionado contra baseia-se na ordem natural das coisas.

E eu pergunto: O que vai melhorar na vida do acreano que já está bem habituado ao horário vigente há 95 anos, a se gabar de ter o mesmo horário de New York, a ir ao banco às 9 da manhã, a falar com o pessoal das outras regiões por telefone ou chat e dizer que aqui ainda é de manhã quando lá já e de tarde e que ainda é de tarde quando lá já é de noite, e daí?

Ontem a tarde algumas pessoas foram ao Mercado Velho para uma festa em comemoração a nova hora, a hora dita mais certa.

Na minha opinião estes recursos teriam sido melhor empregados se utilizados para uma consulta popular, um referendo como os nossos vizinhos bolivianos fizeram para dizer sim ou não a autonomia departamental e olha que nas bandas de lá impera o centralismo autoritário de Evo Moralez.


Essa conversa de que a hora imposta pela lei anteriormente foi um erro e que esta hora agora é a hora mais certa tá me dando um sono danado. Zzzz....!

(*) Editora do Blog da Lamlid
Publicado por Evandro Ferreira 1 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

ESTUDANTES DA ZONA RURAL E A 'NOVA' ESCURIDÃO MATINAL

"...E aquelas crianças que moram nas áreas rurais, descartadas das considerações do propagandista do governo, que já acordam cedo para trilhar longas caminhadas para escola, terão que acordar no "meio da noite" e, mesmo assim, ainda chegar na escola no escuro.

As famílias rurais deverão, agora, montar 'milícias' para acompanhar suas crianças no deslocamento para a escola - andar no escuro em região, por vezes, com floresta é mais inseguro quando é período noturno".


Mário Lima
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

'SHOW DA HORA': PÃO E CIRCO PARA O POVO

Como acontecia no tempo do império romano, no Acre os idealizadores da mudança do fuso horário resolveram adotar a mesma tática de agradar ao povo que eles mesmo estão sacrificando.

É isso mesmo. No Acre estão 'ferrando' a todos com essa história de mudar o fuso horário, fazendo os trabalhadores mais humildes, professores e alunos, acordar sob o manto noturno para cumprir a mudança imposta por empresas de comunicação.

E os organizadores da 'festa' foram espertos. Marcaram o evento para acontecer durante o horário de expediente. Assim teriam público garantido em plena terça-feira de trabalho.

E quem foi prestigiar o evento? Funcionários públicos liberados 'informalmente' da maioria das repartições públicas que funcionam nas proximidades do mercado velho.

Mal sabiam os presentes que estavam lá apenas para servir de massa de manobra para os marqueteiros e a imprensa bajuladora que apoia a mudança do fuso horário, que precisam obter imagens de uma aglomeração de pessoas supostamente apoiadoras da mudança do fuso horário. Foram atraídos pelo show, e então fotografados e filmados à vontade. E no calor da celebração, entrevistados:

- O que você acha da mudança do fuso horário?

No meio da festa, a resposta é óbvia. Em Roma era assim que aconteciam as coisas. E agora no Acre também. Agora eles têm o que querem. Imagens de centenas de pessoas aglomeradas, que, na visão deturpada desses espertos, foram lá para apoiar a mudança do fuso horário.

E se não tivesse o show do Los Porongas? E se o evento contasse apenas com a participação dos políticos que patrocinaram a mudança do 'nosso fuso horário'? E se o evento tivesse acontecido no final da tarde, naquela hora extra de luz que eles tanto propagandeiam? Será que eles teriam conseguido reunir aquela quantidade de pessoas?
Publicado por Evandro Ferreira 3 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

DESINFORMAÇÃO DA HORA

"A empresária Adriana Souza diz que as negociações com os fornecedores de outros Estados ficarão melhores, principalmente, quando vier o horário de verão. A diferença agora é bem menor, a gente não sofre tanto com apenas uma hora de diferença, declarou Adriana".

"O representante comercial Hélio Góes também concorda com Adriana, ele acredita que até o comércio poderá ser aquecido porque, como vai escurecer mais tarde, as pessoas poderão ir às compras no final do expediente".


(A Tribuna, 25/06/2008)

Vejam como a campanha de 'esclarecimento' sobre o novo fuso foi confusa e deixou as pessoas desinformadas. A empresária Adriana está iludida achando que no horário de verão o Acre vai ficar com a hora igual a do resto do país. Aliás, ela acha que o Acre vai adotar o horário de verão. Imaginem a situação: o sol surgindo no horizonte dos acreanos pouco depois das oito da manhã! Será que eles vão tentar convencer com propagandas que essa também vai ser uma 'hora mais certa'?

E o representante comercial Hélio Góes deve estar achando que os empresários são patrões e os empregados do comércio escravos. Alguém tem de dizer a ele que as lojas vão continuar a fechar as 18 horas. Independente de ser dia ou não.Ficar aberto um minuto a mais, só se o dono da loja pagar hora extra para os empregados. Ou os empregados trabalharem de graça.

E olha que os depoentes devem ter um nível de escolaridade bom. Agora imaginem os demais, que são maioria na população local.
Publicado por Evandro Ferreira 1 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

terça-feira, junho 24, 2008

24 DE JUNHO DE 2008: INFÂMIA

Rio Branco-Acre, 06:00 horas da manhã













Neste dia, quando o amanhecer dos acreanos passou a ser privado da luz do sol nos seus momentos iniciais e a escuridão acompanhará com seu manto pertubador um grande número de trabalhadores humildes no seu caminho para o trabalho, os interesses comerciais, a ganância e o autoritarismo de políticos locais ávidos por poder político e financeiro, a ação de assessores e bajuladores políticos nascidos em terras distantes das acreanas, venceu e impôs a vontade de alguns sobre o direito de todos de decidir se queriam ou não a mudança do 'nosso fuso horário'.

Um dos pilares da acreanidade, o fuso horário diferenciado, caiu por terra.

Neste dia de triste memória, o Acre deu o passo que faltava para sua integração definitiva ao Brasil, dizem os defensores da mudança. Nem que para isso seu relógio natural tivesse que ser corrompido. Tinha que ser assim. Afinal, o sistema que promoveu a mudança também está corrompido, puído pela ganância, interesses pessoais, pelo dinheiro fácil e, acima de tudo, pelo desejo infinito de poder.

O Acre está de luto. E assim ficará por muitos meses nos anos que virão. A treva matinal é a prova maior. E eles não poderão fazer nada contra ela pois a natureza não se muda com Decretos.
Publicado por Evandro Ferreira 5 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

NOVO FUSO HORÁRIO: MINHA SECRETÁRIA VAI CHEGAR MAIS TARDE...

Evandro,

Fiquei muito chateada com essa história de mudança do fuso horário. Minha secretária disse que não vai mais poder chegar as 6 da manhã porque tem medo de sair de casa no escuro e os marginais tomarem a bolsa ou a bicicleta dela. Antes da mudança da hora ela costumava sair de casa por volta de 5:30-5:40 para chegar aqui às 6:00h. Com a mudança ela disse que só pode chegar as 7.

Agora sou eu que tenho que preparar meu filho para ir para a Escola. Ele sai de casa as 6:30h. Ainda bem que nesta hora já tem claridade. Mas fico pensando nos dias em que for muito nublado. Será que é bom mandar o menino só?

Que coisa! Não pensei que ia ser assim.

Kelceane, Engenheira Agrônoma.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

EFEITOS DO NOVO FUSO HORÁRIO

Evandro,

Hoje tive que inverter um costume antigo. Todos os dias levanto cedinho, abro o portão, ligo o carro e fico esperando minha esposa pra leva-la para o trabalho.

Hoje levantei e tive medo de abrir o portão porque ainda estava escuro. Liguei primeiro o carro, deixei o motor esquentar, e só depois, quando ela saiu para a varanda, abri o portão. Ainda estava lusco-fusco.

Agora o mais deprimente, foi ver o Narciso Mendes defendendo o novo horário e Tião Viana em entrevista, até desliguei a TV...Como as pessoas e as coisas mudam...

Jorge Nascimento
Editor do Blog do @acreucho

Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

O ESPÍRITO DE "ODORICO PARAGUASSÚ" BAIXOU EM TIÃO VIANA (1)

EM 2007 TIÃO VIANA PEDIU ARQUIVAMENTO DO PLEBISCITO

Foi o Senador acreano que requereu o arquivamento do projeto de plebiscito para decidir a mudança de fuso horário no Acre que ele mesmo havia proposto


Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano

Conforme se pode ler no Diário do Senado do dia 28 de março de 2007, foi o próprio Senador Tião Viana o autor do requerimento solicitando o arquivamento do Projeto de Decreto Legislativo nº 436, de 2006, que “convocava plebiscito sobre a mudança de fuso horário nos estados do Acre e do Amazonas”, de autoria do próprio Senador.

A proposta de plebiscito havia sido protocolada no Senado por Tião Viana no dia 21 de novembro de 2006. Já na Comissão de Constituição e Justiça, o projeto foi distribuído, em 01 de março de 2007, ao Senador Paulo Paim, relator, que votou pela aprovação do projeto.

Entretanto, no dia 27 de março, o próprio Tião Viana, então presidente do Senado, leu em plenário o requerimento em que ele solicitava o arquivamento da proposta tendo como justificativa o art. 256, inciso I, do Regimento Interno do Senado Federal, que faculta ao autor de proposição a retirada da mesma mediante requerimento à mesa do Senado.

Em seu pedido, Tião Viana não indica as razões para o arquivamento da proposta, que, aparentemente, atendia os requisitos legais para tramitar normalmente no Senado.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

O ESPÍRITO DE "ODORICO PARAGUASSÚ" BAIXOU EM TIÃO VIANA (2)

EM 2006 TIÃO VIANA PROPÔS PLEBISCITO PARA MUDAR FUSO HORÁRIO DO ACRE

Imprensa acreana deu ampla publicidade à proposta do Senador Tião Viana de convocar plebiscito para mudar o fuso horário do Acre


Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano

Leiam abaixo matéria publicada no jornal Página 20, assinada por Flaviano Schneider, na qual o Senador Tião Viana diz textualmente que "caso seja aprovada a proposta da convocação do plebiscito, o PLS 1140 (projeto de mudança do fuso horário do Acre) terá sua tramitação sustada, até que a população decida sobre a questão". “A concordância da população interessada ensejará a retomada da tramitação. A discordância ensejará o arquivamento".

Infelizmente não foi isso que aconteceu. O projeto do Senador para convocar o plebiscito foi arquivado em Maio de 2007 a pedido do próprio Senador.

Jornal Página 20
Rio Branco-AC, 23 de novembro de 2006

Tião Viana propõe plebiscito para mudar fuso horário do Acre

Estado ficaria com apenas uma hora de diferença em relação a Brasília

Flaviano Schneider

O decreto (tornado lei) do presidente Hermes da Fonseca, nº 2.784, de 18 de junho de 1913, estabeleceu a hora legal no Brasil dividindo-a em quatro fusos horários. Apenas o Acre e a parte mais ocidental do Estado do Amazonas (Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Eirunepé, Envira e Ipixuna) estão submetidos ao quarto fuso horário, definido pela hora de Greenwich menos cinco horas (GMT-5). Os transtornos causados pela diferença de duas horas em relação ao horário de Brasília e do Sul e do Sudeste ficam ainda mais visíveis no período em que entra em vigor o horário de verão, já que a diferença salta para três horas.

Observando que o fuso horário tem se mostrado prejudicial aos interesses da população do Acre e da parte ocidental do Amazonas, em razão dos efeitos da contínua evolução tecnológica desde a edição da lei, o senador Tião Viana, vice-presidente do Senado Federal, apresentou duas proposições visando sua mudança. A região seria incluída no terceiro fuso horário, ficando com os mesmos horários de Estados como o Pará (Oeste), Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e a parte oriental do Amazonas, ou seja, apenas uma hora de diferença para Brasília.

A primeira das proposições é o Projeto de Decreto Lei (PDS) nº 436/06, que convoca plebiscito sobre a mudança de fuso horário nos Estados do Acre e do Amazonas. A outra proposição é o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº1140/06 que altera o inciso c e revoga o inciso d do art. 2º da lei nº 2.784 visando mudar o fuso horário no Estado do Acre e de parte do Estado do Amazonas do fuso Greenwich ‘menos cinco horas’ para o fuso Greenwich ‘menos quatro horas’.

O senador explicou que, caso seja aprovada a proposta da convocação do plebiscito, o PLS 1140 terá sua tramitação sustada, até que a população decida sobre a questão. “A concordância da população interessada ensejará a retomada da tramitação. A discordância ensejará o arquivamento. Com isso, obtém-se, concomitantemente, economia e celeridade no processo legislativo”, explicou.

Maior integração - Para o senador Tião Viana, a redução permanente de uma hora no fuso horário permitirá nessa parte mais ocidental do Brasil uma maior integração com o sistema financeiro do resto do país, facilitará as comunicações e o transporte aéreo e resultará numa participação mais efetiva na vida econômica, política e cultural dos centros mais desenvolvidos. Atualmente, durante o horário de verão, a diferença de fuso horário entre o Acre e Brasília chega a três horas, dificultando essa integração do Estado com o restante do país. O mesmo vale para os municípios do Amazonas localizados na região do quarto fuso horário.

O senador argumenta que há indícios de que a alteração também trará economia no consumo de energia e cita que estudos apontam que o adiantar permanente de uma hora nessa região mais ocidental do Brasil permitirá uma melhor adaptação da ordem temporal interna da população, favorecendo o ciclo laboral e propiciando mais conforto às pessoas.
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

DOIS MATUTOS ACREANOS

Isaac Melo

Dois matutos acreanos, lá das bandas do Seringal Sumaré, em terras taraucaenses, se encontram. Bastião e Sezarino são vizinhos, um mora na margem direita do rio Tarauacá e o outro à esquerda, no sentido de quem sobe o rio. Bastião com a estopa nas costas, volta da caçada apenas com uma Guariba que derribou do olho de um sapotizeiro somente com um tiro. Sezarino, famoso na região pelo mel de cana que produz, vem voltando do roçado, trazendo à mão apenas um terçado.

- Bum dia, cumpade Bastião! Caçando?

- Bum dia, cumpade. Fui dá umas voltas, mas num tem mais nada de caça nessa região. Nem imbiara... O negóço tá russo!

- É... também ali do nosso lado, num tá diferente não. Tem que proibir essas caçadas com cachorro. É isso que tá espantando os bichos.

- Cumpade Sezarino tem razão! Mas já que estamos aqui, num quer dar uma passada lá em casa agora, pra mode de nós tomar um café!?

Os dois entraram pelo varadouro que levava à casa de Bastião, uma palhoça perdida na vastidão da selva amazônica. Em tom de admiração, Sezarino pergunta a Bastião:

- Rapaz!!! Cumpade num ficou sabendo que vão mudar as nossas horas?

- Foi essa mêma conversa que Jandira chegou dizendo, agora quando ela voltou da cidade. É esse tá de furo... fuso horário aí, que tão querendo mexer - diz Bastião agitando as mãos como se não entendesse.

- Tão querendo mudar não, já mudaram, Bastião!
Os dois pararam subitamente. Bastião que vinha à frente volta-se para Sezarino.

- Deixa disso cumpade, foi mêmo, foi !?

- Foi! E num é coisa de gente piquena não. Ouvi dizer que é coisa de um tá de senador, lá da capital. É bicho grande! Tá tudo envorvido, até deputado...

- Logo vi! Só pode ter a mão desses políticos safados. Esses bichos são igual lacrau, um veneno só. Eu costumo dizer todos os dias lá em casa, que nenhum desses presta. Só inxerga a gente em épuca de eleição. Ai eles desembestam lá da cidade, pra vim prometer aqui pra gente, que vão fazer isso, que vão fazer aquilo. Tudo cunversa fiada. Depois nunca mais aparecem aqui! – termina Bastião retomando a caminhada rumo à barraca.

- Desde que eu me entendo por gente, temos nossas horas certas, dadas pelo nosso Bom Deus e São Francisco das Chagas de Canindé!

- Mas bem que o padre falou quando ele subiu agora pro Jordão, que já tamo chegando ao fim do mundo. – Sezarino se benzeu assim que terminou de falar.

- Num é nada de fim de mundo, Sezarino. Deixa de ser besta, homem! Acontece que nesse mundo uns mandam, outros obedecem. Nós somos aqueles que obedecem! Foi sempre assim, desde que mundo é mundo. – diz Bastião enquanto tira uma palha do meio do caminho.

- Cumpade, sabe?! Num sei, sinceramente, porque eles tão querendo mudá. Mim diga, nós vamus cumer miór por causa disso?

- Claro que não Sezarino. Ustudia tava dando no rádio, se eu num me engano, foi na Verdes Florestas de Cruzeiro do Sul, que isso é pra favorecer umas tá de mídia, como eles chamam, lá das bandas de Sum Paulo. Isso é tudo interesse. Um dia eles beneficiam, outro dia eles são beneficiados. Adispois eles vem com esses palavreados piedosos, que só querem o bem do povo. O bem do povo, Sezarino, é o bolso cheio deles.

- Sê tem razão. É isso mêmo. As coisas só pioram pra quem é pequeno. Se a gente produz farinha, num tem às veiz quem compre, e quando a gente vende num paga nem o trabáio da gente. Como diz meu pai, esses pulíticos só trabaiam na besteira. Algo mêmo pra ajudar a gente, neca!

- É mesmo cumpade!

Os dois se embrenharam pelo rude varadouro adentro, até perderem-se de vista.

Já são sete horas da noite. Em casa, os dois sentados tomam os seus cafés, enquanto o sol, por detrás da mata, se despede dos dois, cumprindo naturalmente seu ritmo de todos os dias...
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

segunda-feira, junho 23, 2008

O POVO DA FLORESTA TAMBÉM USA RELÓGIO

"Olhasse melhor a sua volta, veria que a grande maioria dos ribeirinhos manda seus filhos para a escola e que esta funciona apoiada na organização das horas técnicas...Ou seja, essas pessoas descartadas das considerações sobre o fuso horário pelo notável do governo, necessitam do relógio para programar seus tempos e os seus horários. Também existem escolas nos seringais (pelo menos, havia)"

Mário Lima

Enquanto havia algum espaço para uma discussão capaz de gerar resultados ou mudanças de posições no encaminhamento do assunto estive (e ainda estou) ao lado dos que viam na mudança do fuso horário um caminho que provocaria prejuízos para o conjunto das comunidades que formam a realidade regional. Assinada a lei – o que foi realizado de forma não adequada, dado que a revelia da opinião de todos -, conclui deslocar meus esforços para outros temas e assuntos. Entretanto, nos últimos dias, período que antecede a adoção do novo fuso horário, alguns acontecimentos passaram a incomodar. Um desses incômodos decorre dos termos que compõem a ‘propaganda’ patrocinada pelo governo. Hoje, li no jornal A Tribuna, uma nota da qual retirei a passagem abaixo:

"Braga diz que os horários nos Estados e nos países são convenções que há muitos anos foram determinadas para dar um norte para que cada país e, por conseqüência, cada Estado se adequasse a um horário." Essa pérola é atribuída ao homem que cuida da 'propaganda' do governo. Essa ‘mera’ convenção a que ele se refere passou a ordenar o ‘processo de trabalho’ das sociedades, mundo afora. Sem qualquer importância, não é? A classe trabalhadora que o diga.

Sobre o tema do fuso horário ele já demonstrou que entende pouco dos muitos aspectos envolvidos quando divulgou um artigo onde levanta a referência do meio dia na formulação do horário de cada região. Um tema técnico a exigir a consideração de elementos sequer lembrados no texto que ele assinou.

Agora, com essa campanha sobre a mudança, ele demonstra praticar uma linha de propaganda que não pode ser considerada muito adequada, principalmente, quando se trata de propaganda de governo. Parece ser consensual que falsear a verdade, desvirtuar fatos históricos, inventar fundamentos e conteúdos não é um bom caminho para qualquer governo. Um outdoor reproduzido na imprensa é demonstrativo de como a propaganda enveredou nesse caminho. Agora, como porta-voz governamental, usa a imprensa para declarações nas quais confunde o papel de esclarecimento e convencimento que deveria ser a base da propaganda com um exercício de ‘autoritarismo’ e prepotência quando faz referência aos diversos grupos que compõe a comunidade acreana.

Não bastasse minimiza o tema quando fala ou opina sobre a noção de 'convenção', que para ele é algo absolutamente sem valor social. Pensasse um pouco melhor chegaria à conclusão que as 'convenções' são elementos fundamentais na organização do mundo dos homens na medida que emergem da prática quotidianas, formuladas e praticadas coletivamente, ou seja, algo que nasce de amplos consensos construídos ao longo da história das sociedades.

Entendesse isso, teria concluído que é de fundamental importância a consideração dos períodos noturno e diurno para na determinação da ‘convenção’ dos fusos. Olhasse melhor a sua volta, veria que a grande maioria dos ribeirinhos – pode, até mesmo, ser a totalidade - manda seus filhos para a escola e que esta funciona apoiada na organização das horas técnicas com as quais conta. Ou seja, essas pessoas descartadas das considerações sobre o fuso horário pelo notável do governo, necessitam, sim, do relógio para programar seus tempos e os seus horários. Também existem escolas nos seringais (pelo menos, havia).
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

FUSO HORÁRIO: SE NÃO MUDA A VIDA DAS PESSOAS, PORQUE MUDARAM?

“Essa mudança de horário não mexerá com a rotina dos ribeirinhos, dos seringueiros, porque o povo que vive na mata, que trabalha na lavoura, no corte da seringa, trabalha de acordo com o as condições do tempo. Eles trabalham, então, de acordo com o nascer do sol e o pôr do sol..."

Gilberto Braga, Proprietário da Cia. de Selva, Empresa que presta serviço de publicidade ao Governo do Estado do Acre e à Prefeitura Municipal de Rio Branco, sugerindo que a mudança do fuso horário não é grande coisa, que inclusive não vai alterar a rotina dos ribeirinhos, dos seringueiros e do povo que "vive na mata".

"Se não muda nada para os povos da floresta, então por que mudaram o horário? E para os povos da cidade, muda o que?"

Deputado Luiz Calixto (PDT), questionando a mudança em razão da argumentação do marqueteiro oficial da Frente Popular do Acre.
Publicado por Evandro Ferreira 1 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

NOVO FUSO HORÁRIO: NÃO HOUVE APOIO EXPLÍCITO DO GOVERNO DO ESTADO

Balanço final sugere que ônus de ir avante com a mudança ficou para a assessoria do Senador Tião Viana e empresários de sua base de apoio. Governo e políticos locais, com exceção do Deputado Moisés Diniz, se omitiram claramente

Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano

O Governo Binho Marques não apoiou a mudança do fuso horário acreano. Essa é a conclusão mais óbvia depois de meses de um debate acirrado durante o qual nenhuma nota oficial de apoio ao projeto de Tião Viana foi emitida para clarificar a posição da administração Estadual em relação à mudança.

O máximo que se viu na TV e na imprensa escrita local foram alguns secretários e outros servidores do primeiro escalão esclarecendo que a hora do início das aulas e do funcionamento das repartições públicas não seria alterada.

Dentre os políticos locais apenas o Deputado Moisés Diniz (PC do B) defendeu por algum tempo e de forma consistente a proposta de mudança. Entretanto, quando o debate se acirrou ele se eximiu da defesa aberta da mesma. Deve ter suas razões.

A maior prova do desinteresse do Governo do Estado com a mudança é a aparente situação de 'cada um que se vire' em que se transformou a adequação dos diversos setores da economia à mudança que acontece amanhã. Do contrário, a decisão sobre o novo horário de funcionamento dos bancos teria sido tomada há mais tempo e não repousaria unicamente nas mãos do sindicato dos bancários e seus patrões, que ainda vão se reunir para decidir o que vai ser melhor para os acreanos apenas no dia 10 de julho.

E olha que este era um dos maiores argumentos dos defensores da mudança pois, segundo eles, mudar o fuso horário do Acre seria fundamental para integrar financeiramente o Estado ao resto do país. O fuso horário vai mudar e o expediente bancário local continua com apenas 5 horas e se encerrará duas horas antes do resto do país. Quem pode entender uma coisa dessas?

Até a fraca e confusa campanha publicitária que precedeu a implementação da mudança (uma exigência legal, diga-se de passagem) não foi, como geralmente acontece em outros casos, 'adotada' pelas autoridades governamentais, que em ocasiões como essas sempre procuram tirar algum tipo de dividendo político. Especialmente quando a medida tem grande apelo popular.

Diante disso, o que se pode concluir?

Que a mudança parece ter tido um impacto muito negativo junto à população. De outra forma já teríamos testemunhado publicações incessantes nos diários locais mostrando o franco apoio da opinião pública à mudança.

Isso talvez justifique o fato de que durante o acirrado debate que precedeu a implementação da mudança, apenas o Senador, sua assessoria de imprensa e alguns empresários de sua base de apoio permaneceram na trincheira dos favoráveis à mudança. E nunca a assessoria do Senador teve tanto trabalho para mostrar à população as vantagens de um de seus projetos. Na verdade, ficaram na defensiva a maior parte do tempo.

Por alguns instantes ficou nítida a impressão de que, convencido da impopularidade da medida, o Senador Tião Viana quis 'deserdar o filho problemático'. E parece que isso só não aconteceu porque sua assessoria e alguns apoiadores locais extremamente leais a ele não deram o braço a torcer. Na prática, foram eles que assumiram o fardo.

E passaram por constrangimentos. Tudo porque tiveram que lidar com o fato do próprio Senador ter retirado, sem justificativa alguma, a proposta de consulta pública para decidir a mudança. Além disso, sem dados concretos e usando de argumentos no mínimo vagos, foram obrigados a assinar várias matérias publicadas nos diários locais. Do meio para o fim começaram a perder credibilidade porque os leitores passaram a vê-los como meros assessores de imprensa do Senador, e não repórteres dos diários onde as matérias eram publicadas.

Mesmo as matérias que não eram assinadas pelos assessores de imprensa do Senador, em muitos casos se resumiam a reciclar releases do seu gabinete. Quem leu, por exemplo, a matéria da repórter Val Sales publicada neste domingo no Página 20, vai ver que, afora as fotografias, ela difere pouca coisa de outra publicada no mesmo periódico no início de maio.

Entretanto, o fecho 'com chave de ouro' da missão assumida pela assessoria de imprensa do Senador e empresários de sua base de apoio foi uma matéria publicada neste domingo pelo jornal A Tribuna.

Com direito a chamada em primeira página, ela apresenta a opinião do marqueteiro Gilberto Braga (foto), dono da agência de propaganda Cia. de Selva, responsável pela conta publicitária da Prefeitura e do Governo do Estado. É emblemático que este empresário seja o responsável pela elaboração de toda a campanha publicitária relativa à implementação do novo fuso horário. Embora a matéria não seja assinada, não se sabe se o repórter que a redigiu agiu espontaneamente ou foi 'convocado' a elaborar a mesma.

O interessante da matéria é que ela mostra que a Cia. de Selva nunca prestou serviço tão completo como nesse caso da campanha de implantação do novo fuso horário. O dinheiro que a empresa ganhou foi mais que bem pago pois o dono da agência não apenas elaborou a campanha de marketing. Ele também fez, por meio de entrevistas e artigos que fez publicar na imprensa local, 'os esclarecimentos necessários' para que não restasse qualquer dúvida sobre a questão.

Ele fez o papel que geralmente as autoridades do executivo ou os políticos (ou seus assessores) fazem quando têm que assumir o bônus ou o "ônus" de explicar à população ações ou mudanças de grande interesse social. Digo isso porque na época em que o carnaval da gameleira foi transferido para a arena da floresta houve ampla campanha publicitária. Da mesma forma, muita gente criticou a mudança. Mas quem foi a público fazer a defesa e justificar a mudança foram as autoridades. O autor das peças publicitárias permaneceu anônimo.

Por esta razão, restando menos de um dia para a concretização da mudança do nosso fuso horário, um balanço final da jornada que levou à mesma sugere que o Governo e as bancadas de apoio, local e federal, se limitaram a observar tudo a uma distância segura. Como que enviando um claro sinal ao Senador Tião Viana e sua assessoria: "assumam a paternidade que o filho é de vocês!"
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

NOVO FUSO HORÁRIO: HORA MAIS CERTA?

Dizem que ele vai corrigir um "erro histórico" e que agora teremos a "hora mais certa". No lugar de sol e luz natural às 6 da manhã, teremos a escuridão. Será esta a hora mais certa?













É isso que argumentam os defensores da mudança: é preciso mudar o fuso horário para corrigir um erro histórico! Para termos a hora mais certa!

Segundo eles, no lugar de acordarmos com a luz do sol iluminando nossas janelas, seguindo o curso natural do despertar da natureza na região tropical onde o Acre está inserido, temos que acordar admirando as estrelas, como se a variação de dia e noite no Acre fosse tão significativa como nas regiões de alta latitude do sul e sudeste do país.

Veja leitor e julgue as imagens acima. A da esquerda mostra a claridade firme as 6 horas da manhã no nosso velho fuso horário. A da direita mostra a escuridão que teremos que passar a conviver no mesmo horário quando o fuso mudar amanhã.

Seria essa escuridão matinal a tão propalada 'hora mais certa' que está acintosamente ilustrada com uma caricatura de sol nos outdoors da campanha publicitária da mudança do fuso horário espalhados pela cidade?
Publicado por Evandro Ferreira 0 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo

NOVO FUSO HORÁRIO: A ESCURIDÃO MATINAL

Acreanos terão que se acostumar com os novos fusos horários: o Horário Antes do Tião Viana (HATV) e Horário Pós-Tião Viana (HPTV)

Com a mudança do fuso horário, os acreanos que nasceram e se criaram por aqui, vão ter que se acostumar com algo absolutamente inédito em suas vidas: a escuridão matinal que se estenderá até quase 6:30h. Isso nos dias normais, pois se amanhecer nublado, a claridade natural demorará um pouco mais a se firmar.

As fotos abaixo foram feitas no domingo (22/06/2008), em frente a minha casa, usando uma máquina fotografica digital (EOS Digital Rebel XT). As legendas abaixo de cada imagem representam, respectivamente, o Horário Antes do Tião Viana (HATV) e Horário Pós-Tião Viana (HPTV). Esta denominação foi uma forma que o nosso blogueiro maior, Altino Machado, encontrou para descomplicar a situação que teremos em função da mudança do fuso horário promovida pelo Senador Tião Viana.


05:00 HATV (06:00 HPTV)


05:05 HATV (06:05 HPTV)


05:10 HATV (06:10 HPTV)


05:15HATV (06:15 HPTV)


05:20 HATV (06:20 HPTV)


05:25 HATV (06:25 HPTV)


05:45 HATV (06:45 HPTV)

06:00 HATV (07:00 HPTV)
Publicado por Evandro Ferreira 2 comentários Digg! Link Permanente Envie este artigo para um amigo